Links de Acesso

Ataques da Renamo deixam três feridos em Sofala

  • André Baptista

A denúncia é da Polícia da República de Moçambique.

A Polícia moçambicana em Sofala, no centro do país, atribuiu a homens armados da Renamo a autoria de três ataques separados durante a manhã desta sexta-feira ao longo d a principal estrada do país, a N1.

Ao todo quatro viaturas civis foram metralhadas na provincia de Sofala, sendo três no troço Save-Muxúnguè, no distrito de Chibabava, a sul da Beira, e uma em Maringue, a norte, resultando em três feridos, um dos quais em estado grave.

“Hoje no perido compreendido entre as 7 e as 11 horas ocorreram três ataques a viaturas civis. Estes ataques foram protagonizados por homens armados da Renamo”, disse Sididi Paulo, oficial de imprensa no Comando da Policia de Sofala.

“O outro ocorre cerca das 11 horas no distrito de Maringue, no troço Nhamapadza Caia, que resultou em ferimentos graves no pé do motorista do carro que vinha com quatro ocupantes e se encontra sob cuidado medido no hospital local”, explicou a fonte.

Na quinta-feira, a Polícia acusou a Renamo de ter protagonizado dois ataques a cinco viaturas junto à N1, no troço Save-Muxúnguè, que feriram três pessoas.

“As forças de defesa e segurança, que condenam estas acções estão no terreno, e prontos para garantir a ordem, segurança e tranquilidades publicas”, avisou Sididi Paulo, adiantando que a Polícia está a avaliar a situação e poderá reativar as escoltas de colunas de viaturas.

Paulo garantiu, contudo, que a situação continua calma e controlada nas duas regiões e vai neutralizar e responsabilizar os actores dos ataques.

Na segunda-feira, Horácio Calavete, chefe da mobilização do partido, anunciou a implantação de postos de controlo no referido troço como forma de evitar raptos e sequestros dos seus dirigentes e militantes.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG