Links de Acesso

Ataque de Dallas "obriga" Obama a encurtar viagem à Europa


O Presidente Americano Barack Obama vai interromper a sua visita à Europa e viajar para Dallas, no Texas, onde uma emboscada mortal tirou a vida a cinco agentes da polícia.

Obama, que está na Polónia numa cimeira da NATO, regressa a Washington este Domingo à noite, 10, um dia antes do planeado, eliminando da agenda uma paragem por Sevilha, em Espanha, anunciou a Casa Branca.

Barack Obama na Cimeira da NATO

Barack Obama na Cimeira da NATO

O líder Americano considerou o que aconteceu em Dallas um “ataque cruel, calculado e desprezível” contra polícias que estavam a fazer o seu trabalho. Obama ordenou que bandeiras americanas fossem colocadas a meia haste na Casa Branca e em todos os edifícios e lugares públicos por quatro dias em honra dos mortos e feridos.

A Procuradora-Geral dos Estados Unidos, Loretta Lynch disse que o Departamento de Justiça vai ajudar no que for necessário na investigação de Dallas. O Secretário do Departamento de Segurança Nacional Americano, Jeh Johnson, disse na Sexta-feira, que o atirador não tinha ligações a organizações terroristas internacionais.

Atirador agiu sozinho

O presidente da Câmara de Dallas Mike Rawlings confirmou que a morte de cinco polícias na cidade texana na Quinta-feira, 7, foi levada a cabo por um homem sozinho, identificado por Micah Johnson.

Numa busca à casa de Johnson na Sexta-feira, a polícia de investigação de Dallas encontrou materiais para fazer bombas, coletes à prova de bala, fuzis, munições, e um diário pessoal com táticas de combate, informa um comunicado da polícia.

Micah Johnson

Micah Johnson

O ataque, que a polícia considera uma “emboscada” aconteceu durante uma manifestação na baixa de Dallas contra a morte de dois homens negros por polícias brancos, no Minnesota e no Louisiana no início da semana.

Segundo o chefe do departamento da polícia de Dallasa, David Brown, o atirador disse à polícia de Dallas que estava “chateado” com as recentes mortes causadas pela polícia.

O exército americano, entretanto, confirmou que o atirador era oficial na Reserva que serviu no Afeganistão.

Durante as negociações com a polícia, Johnson disse que queria “matar pessoas brancas, especialmente polícias brancos” e disse que estava a actuar sozinho.

A polícia usou um robot para matar Micah Johnson, detonando uma bomba.

Outros sete polícias e dois civis ficaram feridos neste ataque.

XS
SM
MD
LG