Links de Acesso

Assassino do Colorado permanece em prisão preventiva


James Holmes, com a sua advogada oficiosa, num tribunal do Colorado, no dia 23 de Julho de 2012

James Holmes, com a sua advogada oficiosa, num tribunal do Colorado, no dia 23 de Julho de 2012

James Holmes ainda não esclareceu o que o levou a entrar num cinema e matar 12 pessoas

Os Estados Unidos vivem o choque de mais um massacre perpetrado por um homem do estado do Colorado que matou 12 pessoas num cinema, na semana passada. O suspeito, James Holmes, de 24 anos, foi presente ao equivalente americano de um juíz de instrução criminal e não está a colaborar com as autoridades.

James Holmes recusa-se a colaborar com as autoridades e não explica porque razão entrou num cinema da cidade de Aurora, no Colorado, e começou a disparar, durante a estreia do mais recente filme do herói de banda desenhada Batman. Matou 12 pessoas e feriu outras 58.

Ouviu esta segunda-feira no tribunal que as autoridades tencionam acusá-lo formalmente de homicídio e tentativa de homicídio. As acusações serão formalizadas o mais tardar na próxima semana e até lá Holmes permanece em prisão preventiva.

O chefe da polícia da cidade de Aurora, Dan Oates, afirma que o suspeito não disse nada às autoridades, para além de ter advertido que o seu apartamento estava armadilhado com bombas. No tribunal, possivelmente por indicação da defensora oficiosa, manteve-se em silêncio - com uma expressão apática e o cabelo pintado côr-de-laranja.

O Presidente Barack Obama deslocou-se ao Colorado no domingo para consolar os familiares das vítimas. Disse-lhes, durante um encontro privado que durou três horas, que tinha ido não como presidente, mas como pai e marido.

“Confessei-lhes”, disse Obama, “que as palavras são sempre inadequadas em, circunstâncias destas. E que o meu principal papel aqui é representar o país e dizer-lhes que estamos a pensar neles, agora e todos os dias. E espero que o facto de a América estar a pensar neles, assim como muitos em redor do Mundo, lhes dê algum conforto”.

Este é o segundo grande massacre no estado do Colorado, nos últimos 13 anos. No ano de 1999, na cidade de Columbine – a apenas 27km de Aurora – morreram 13 pessoas. Desde então, debateu-se muito sobre a violência nos Estados Unidos e sobre a facilidade com que os civis compram armas de fogo.

Este massacre reavivou esse debate, no país Ocidental em que é mais fácil comprar pistolas, espingardas e até metralhadoras.

As autoridades disseram que James Holmes comprou, nos meses antes deste massacre, várias armas de fogo e 6 mil balas – e que todas as transacções foram legais.

Obama disse que os americanos devem reflectir sobre o que se pode fazer para que “esta violência sem sentido deixe de marcar com cicatrizes o país e as boas pessoas que nele vivem”.

XS
SM
MD
LG