Links de Acesso

Fundador da "WikiLeaks" acusa EUA de "caça às bruxas"


Julian Assange na varanda da embaixada do Equador em Londres

Julian Assange na varanda da embaixada do Equador em Londres

O activista, cuja organização divulgou centenas de milhares de comunicações diplomáticas americanas fez tais declarações na embaixada do Equador em Londres onde pediu asilo.

O fundador da organização “WikiLeaks”, Julian Assange, acusou os Estados Unidos de levarem a cabo um “caça às bruxas” durante a sua primeira intervenção pública nos últimos 2 meses.
O activista, cuja organização divulgou centenas de milhares de comunicações diplomáticas americanas fez tais declarações na embaixada do Equador em Londres onde pediu asilo.
Assange, um cidadão australiano, é procurado na Suécia onde deverá ser inquirido a propósito de alegados abusos sexuais.
O activista teme que se se deslocar à Suécia aquele país possa permitir a sua extradição para os Estados Unidos onde é procurado por causa da publicação das comunicações diplomáticas americanas.
A Grã-Bretanha recusou-se a permitir que Assange deixasse o país dizendo que tem que o extraditar para Suécia onde é procurado pelas autoridades.
Londres já fez entretanto saber que Assange será imediatamente detido se deixar a embaixada do Equador na capital britânica.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG