Links de Acesso

Assad nega ter dado ordens para uso de armas químicas

  • Redacção VOA

Bashar Assad

Bashar Assad

Secretário de estado americano insiste que ataque aéreo é necessário para impedir futuros possíveis ataques

O presidente sírio Hafez al Assad negou ter dado ordens para qualquer ataque com armas químicas na Síria, ao mesmo tempo que o secretário de estado americano John Kerry continua a sua missão diplomática para obter apoio apra um ataque aéreo á Siria.

Kerry chegou a Londres proveniente de Paris onde se reuniu com ministros da Liga Árabe.

Kerry disse que os Estados Unidos e os seus aliados não querem assumir controlo da guerra civil na Síria quando levarem a cabo um ataque aéreo contra o regime de Bashar al Assad.

Mas k p secretário de estado disse que o ataque com armas químicas de 21 de Agosto que matou mas de 1.400 pessoas incluindo 426 crianças em áreas nos arredores de Damasco tinha atravessado uma linha vermelha global e internacional
Falando hoje em Paris depois de uma reunião com ministros da Liga Árabe para procurar apoio para ataques aéreos, Kerry disse que a administração Obama está a distribuir vídeos do ataque para ajudar a convencer os americanos e o congresso a aprovarem uma intervenção militar contra o governo sírio.

O secretário de estado diz que os vídeos tornam claro que as vitimas foram pessoas e crianças reais sendo algo que os americanos não podem ignorar.

Kerry disse que os governos árabes irão tomar decisões nas próximas 24 horas sobre uma possível ajuda aos ataques aéreos

John Kerry disse que devido ao facto de Assad ter usado gás e ter uma das maiores quantidades dessa arma no mundo, Qatar e um crescente numero de aliados têm a certeza que têm que actuar para assegurar que o regime não usará jamais de novo armas químicas.

O presidente sírio Hafez Assa disse não ter ordenado o ataque com armas químicas no passado dia 21 de agosto.

Mas numa entrevista á cadeia CBS Assad negou ter ordenado qualquer ataque, acrescentando não haver provas conclusivas que um ataque tinha ocorrido.

O chefe de estado sírio disse que haverá "retaliação" contra qualquer ataque americano.

O chefe de estado sírio disse estar preocupado que um ataque país possa enfraquecer as suas capacidades militares e desequilibrar o conflito.

O jornal alemão Bild am Sontag disse que os serviços secretos alemães possuem informação que indica que comandantes militares sírio tinham estado a pedir á presidência há mais de quatro meses autorização para usarem armas químicas mas que isso tinha sempre sido rejeitado.

Essas fontes disseram que isso pode sugerir que o presidente Assad não autorizou pessoalmente o uso das armas

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG