Links de Acesso

Unita reivindica expansão em Malanje

  • Isaías Soares

Unita reivindica expansão em Malanje

Unita reivindica expansão em Malanje

Partido acusa MPLA de usar "métodos não democráticos" para tentar impedir crescimento da UNITA

O secretário província da Unita em Malanje, António Pedro Magalhães afirmou esta quarta-feira, nesta cidade, que a região deixou de ser a praça forte do eleitorado do partido governante em Angola, o MPLA.

Ao balancear as actividades desenvolvidas durante o ano de 2011 Maalhães considerou ser positivo o grau de implantação e reimplantação das estruturas e do crescimento da organização.

"A Unita conseguiu quebrar o mito segundo o qual a província de Malanje era apenas do partido MPLA," disse Magalhães.

"A Unita cresceu bastante e continua a crescer daí, então, todo um esforço voltado na consolidação desse crescimento todo”, acrescentou

Com excepção da sede municipal de Marimba, a UNITA possui representações nos outros 13 municípios, apesar de alguns focos de tensão que ocorreram em aldeias e sectores das comunas do Luquembo, Quirima, Quela e Cacuso.

Cerca de 30 mil cidadãos filiaram-se a União Nacional para a Independência Total de Angola em toda extensão da província de Malanje, disse.

António Pedro Magalhães acusou o partido no poder de utilizar formas pouco democráticas para impedir a sua expansão.
´
“Os quadros que o MPLA tem nessas áreas não estão preparados ainda para convivência na diversidade e enveredam, então, por esse tipo de actos," disse.

" Nós temos denunciado esses actos, tanto pela comunicação social como na confrontação directa com as estruturas que nós achamos que estão por detrás desse tipo actos," acrescentou.


XS
SM
MD
LG