Links de Acesso

Governo de Bissau Reage a Telegramas da Wikileaks


Primeiro-ministro Carlos Gomes Jr.

Primeiro-ministro Carlos Gomes Jr.

O governo da Guiné-Bissau reagiu hoje a divulgação de textos pelo site da Internet Wikileaks onde se fala do narcotráfico naquele país da África Ocidental

Os telegramas datados de 2007, publicados pelo sitio Wikileaks, e reproduzido pelo jornal espanhol El Pais, fizeram eco na Guine-Bissau.
Segundo o diário espanhol, os telegramas da diplomacia dos Estados Unidos falam de uma alerta da agência norte'americana de combate a droga de que a África ocidental caiu nas mãos dos traficantes de droga. E a
situação na Guiné-Bissau, na altura, claro em 2007, era descrita como "muito preocupante" e "provavelmente excedendo a capacidade de controlo do governo", sendo apontado como "o primeiro narco Estado emergente" do continente africano, onde nem existe preocupação em simular queima de droga apreendida como acontece na Guiné-Conacri. Mas, mesmo assim a noticia nao deixa de ser incomoda. O Primeiro-ministro, Carlos Gomes Junior, que hoje visitou alguns ministerios da capital, nao hesitou em qualificar a noticia de caluniosa e
Entrenato num outro desenvolvimento, os representantes dos países membros do Centro Africano de Estudo e da Investigaçao sobre Terrorismo encontram-se reunidos aqui em Bissau para debater as redes da conexçao entre terrorismo e trafico de drogas na Africa Ocidental.
A iniciativa é da Uniao Africana. Durante dois dias vao ser ainda debatidos entre ontros temas, a estratégia da ONU contra conexao entre terrorismo e trafico de droga na Africa Ociental.

XS
SM
MD
LG