Links de Acesso

Angola: Contestada dissidência no Partido Popular

  • Faustino Diogo
  • Alexandre Neto

Angola: Contestada dissidência no Partido Popular

Angola: Contestada dissidência no Partido Popular

Dissidentes acusam líder David Mendes de violar leis do partido

Os militantes do Partido Popular estão descontentes como seu presidente David Mendes e ocuparam a sede do partido exigindo a sua demissão.

Os militantes acusam David Mendes de privilegiar relações com não partidários e violar os estatutos do partido.

De acordo com Elias Francisco porta-voz do “grupo dos descontentes”, os militantes decidiram por fim as atitudes de David Mendes que não vão de encontro aos interesses do partido.

Elias Francisco disse ainda que era preciso alterar a actual situação do Partido Popular face aos desafios eleitorais que se aproximam.

Angola: Contestada dissidência no Partido Popular

Angola: Contestada dissidência no Partido Popular

Continua tomada a sede do PP - Partido Popular.

Cerca de quinze indivíduos recusam-se abandonar o espaço do partido sito nos Combatentes.

A polícia diz que não vai intervir, por se tratar de membros da mesma organização.

Pelo menos 6 agentes da polícia estiveram no edifício, solicitados por responsáveis do PP.

Os indivíduos continuam anichados no interior do apartamento. Todas as diligências pararam por enquanto.

Até agora continuam dentro da sede do partido. Estão lá e nem querem abandonar a sede. Arrombaram as portas e disseram que foram a mando de alguém…” disse Manuel Sampaio secretário do partido em Luanda

O partido nega que sejam militantes seus os envolvidos nesta cena, reconhecendo que Edson Leitão foi admitido há três meses como membro, mas fora suspenso por dele se desconfiar.

A partir do momento em que ele tentou ser o elo de ligação entre indivíduos do MPLA que queriam negociar connosco, nós o suspendemos de todas actividades do partido” salientou David Mendes, entrevistado da África do Sul.

O partido popular diz que esta acção é executada á mando dos responsáveis do MPLA e segundo alegam com o objectivo de desviar as atenções da acção judicial movida contra o presidente Eduardo dos Santos, acusado de desvio de fundos públicos.

Era uma questão negocial para que nós deixássemos de falar no assunto José Eduardo dos Santos

Perguntado sobre que propostas traziam em concreto, o advogado disse citamos, “USD 10 milhões de dólares americanos…era a oferta”.

O também Advogado deixou um apelo, sob pena de terem de partir para outro género de acção.

Se a polícia não assumir o seu papel, nós vamos agir de acordo com os nossos interesses” rematou.

XS
SM
MD
LG