Links de Acesso

"Nova Era" na Imprensa Sul-Africana


"Nova Era" na Imprensa Sul-Africana

"Nova Era" na Imprensa Sul-Africana

Tensões entre governo e media independente vistos como razão para a criação do diário. ANC ainda não decidiu sobre nova lei de imprensa

Na África do Sul foi esta semana publicado um novo diário com o nome de New Age. Isto só por si não seria notícia. Jornais nascem e morrem todos os dias em todo o mundo. Mas na África do Sul o lançamento de um novo jornal surge no final de um ano marcado por controvérsia no que diz respeito aos media.
Com efeito as relações entre o partido no poder, o ANC e os meios de informação privados e independentes sul-africanos têm vindo gradualmente a deteriorar-se. A revelação de escândalos envolvendo dirigentes do ANC, acusações de favoritismo nepotismo envolvendo programas do governo e mesmo revelações sobre a vida pessoal de dirigentes como o presidente Jacob Zuma irritaram o ANC. Começaram a surgir por parte de entidades do governo acusações que a imprensa independente era tendenciosa e anti governamental senão mesmo racista
Foi assim que surgiram notícias que o próprio ANC iria abrir o seu próprio jornal um projecto que nunca avançou.
Agora surge o “New Age” que muitos dizem estar ligados ao poder.
António Pina, correspondente da agencia de noticias portuguesa, Lusa, em Johannesburg disse à Voz da América que desde o seu primeiro número o “New Age” tem – se mostrado neutro mas que isso só poderá ser comprovado quando surgir a primeira controvérsia ou escândalo.
Pina recordou que as empresas que financiaram o novo jornal são consideradas “ muito próximas” do presidente Jacob Zuma.
Um porta voz do novo jornal disse que este será independente e que a prova disso virá no seu conteúdo.
Há contudo que salientar que a guerra fria entre o ANC e os media independentes tem uma outra vertente. Este ano o ANC disse estar a estudar a hipótese de fazer aprovar legislação criando um tribunal para os meios de informação. O ANC disse que esse tribunal teria como tarefa julgar casos envolvendo pessoas difamadas por jornais. O ANC disse também que dentro dessa legislação seria introduzidas medidas restringindo o acesso dos media a informação estatal. Isso gerou uma enorme controvérsia e António Pina disse que o ANC parece ter dado um passo atrás na decisão já que um projecto de lei não foi apresentado a discussão no parlamento.
Ouça a reportagem com as declarações de António Pina

XS
SM
MD
LG