Links de Acesso

ONU Reafirma Vitória de Ouattara


O V de vitória dúvidosa. Laurent Gbagbo

O V de vitória dúvidosa. Laurent Gbagbo

Governo de Gbagbo ameaça expulsar enviado da ONU. Presidente não dá sinais de ceder a pressões inernacionais para entregar o poder ao ao seu rival.

Abidjan dezembro 8, 2010 - O enviado das Nações Unidas para a Costa do Marfim disse não haver duvida que o líder da oposição Allassane Ouatara venceu as eleições presidenciais.
Falando numa conferência de imprensa hoje Choi Young-jin disse que o povo marfinense escolheu Ouattara como seu presidente por margem irrefutável.
Isto fará aumentar as pressões para que Laurent Gbagbo abandone a presidência. Anteriormente a comunidade de estados da África ocidental, CEDAO, tinham também pedido a Gbagbo para entregar a presidência ao seu rival Alassane Ouattara.
É uma ironia política que na ultima década Laurent Gbagbo tenha jogado um papel em esforços com outros líderes regionais para resolver problemas, sendo o exemplo mais recente a questão do governo militar no Níger.
Mas agora Gbagbo está de fora desse círculo, excluído da reunião de emergência da comunidade de estados da África ocidental, CEDAO, para discutir a crise política na Costa do marfim.
O presidente nigeriano Goodluck Jonathan presidente dessa organização disse que os antigos colegas de Gbagbo querem que este deixe o poder sem atraso porque perdeu as eleições do mês passado.
“Nós acreditamos que em eleições democráticas os votos do povo devem contar,” disse o chefe de estado nigeriano.
“Quando existem eleições em que os votos não contam então a CEDEAO não aceitará uma pseudo democracia ou uma democracia falsa. Nós acreditamos que os resultados declarados pela comissão eleitoral e aceites pelo representante especial das Nações Unidas são os resultados verdadeiros e Ouattara é portanto a pessoa que consideramos presidente da Costa do Marfim”, acrescentou.

Ouattara foi declarado vencedor pela comissão eleitoral, com 54 por cento dos votos, resultado esse que foi apoiado pela ONU. Gbagbo reivindica a presidência com base numa decisão do conselho constitucional que disse ter anulado cerca de 10 por centos dos votos alegando serem fraudulentos. Gbagbo reivindica assim ter ganho com 51 por cento dos votos.
Ambos nomearam os seus próprios primeiro-ministro e contam com apoio de exércitos reivais. Gbagbo conta com o apoio de oficiais que controlam as regiões do sul. Ouattara é apoiado por antigos rebeldes que controlam as regiões do norte.
Gbagbo já nomeoou um novo governo e um novo ministro dos negócios estrangeiros Alcide Djedje que ameaçou expulsar o representante especial das Nações Unidas.
Djedje disse que as Nações Unidas deveriam ajudar a Costa do Marfim a saír da crise e não interferir nos seus assuntos internos. O ministro de Gbagbo disse que esta é a ultima vez que ONU poderá interferir e que se o representante da ONU continuar a afirmar que foi Ouattara quem venceu ele será expulso.

XS
SM
MD
LG