Links de Acesso

Coreia do Sul: Almirante Mike Mullen defende continuidade de manobras militares


Coreia do Sul: Almirante Mike Mullen defende continuidade de manobras militares

Coreia do Sul: Almirante Mike Mullen defende continuidade de manobras militares

Em digressao por Seoul e Tóquio, o alto oficial americano procura convencer os dois governos sobre a necessidade de manter a dissuasão

Washington, 08 Dez - O Almirante Mike Muller defendeu a realização de mais exercícios militares conjuntos no nordeste da Ásia como forma de atenuar o que considera de propensão beligerante da Coreia do Norte.

O alto oficial americano convidou também o Japão a juntarem-se aos Estados Unidos e a Coreia do Sul numa aliança dissuasiva contra a Coreia do norte.

Os Estados Unidos e a Coreia do Sul concordaram em realizar novas manobras militares conjuntas, em resposta ao bombardeamento de uma das ilhas sul-coreanas pela Coreia do Norte no mês passado.

Depois contactos hoje em Seoul com altos responsáveis do ministério da defesa sul-coreano, o almirante Mike Mullen disse ser tempo para uma resposta ao nível dos três países, à recente agressão da Coreia do Norte.

“É importante olharmos para o futuro e trabalharmos juntos, de forma a fazer diferença na estabilidade. Poderíamos esperar por mais interacção,… mais interacção trilateral e multilateral na região e no futuro, envolvendo a Coreia do Sul, os Estados Unidos e Japão.”

O almirante Mike Mullen vai debater amanhã em Tóquio esta preocupação com os líderes japoneses. O oficial americano diz que os Estados Unidos continuam comprometidos em defender a Coreia do Sul dos ataques de Pyongyang.

Mullen expressou no entanto a sua frustração em relação aos esforços da China em conter a Coreia do Norte.

“Agora é tempo para Pequim dar o passo e ajudar a guiar a Coreia do Norte e de facto toda a região para um futuro melhor.”

Uma delegação americana de alto nível deverá chegar a China já na próxima semana com a missão de convencer Pequim da sua importância no desanuviamento da tensão.

A artilharia norte-coreana continua entretanto, a lançar obuses de morteiros, numa acção que muitos afirmam tratar-se de exercícios militares e não tentativas de um ataque à Coreia do Sul. As forças armadas sul-coreanas estão também a proceder exercícios militares de fogo real em vários pontos do país. A Creia do Sul garantiu ao Almirante Mike Mullen que doravante irá responder com ataques aéreos a toda e qualquer provocação da Coreia do Norte.

A imprensa americana revela entretanto que o antigo embaixador dos Estados Unidos nas Nações Unidas, Bill Richardson viaja na próxima semana à Pyongyang para contactos com os dirigentes norte-coreanos.

XS
SM
MD
LG