Links de Acesso

Bacilo de Cock à Solta em Malanje


Bacilo de Cock à Solta em Malanje

Bacilo de Cock à Solta em Malanje

Malanje, 7 Dez - Mais pessoas em Malanje podem estar infectadas este ano com o bacilo de Cock, a bateria da tuberculose, alertou nesta cidade, o director em exercício do Hospital Sanatório, Fernando Quimuanga Ganzo, a julgar pelo número de pacientes que abandonaram o tratamento desde o princípio do ano.

Dos “498 casos, já conseguiram abandonar centenas de doentes controlados 101 doentes conhecidas que é a causa mais preocupante sobre o abandono, porque o INS afirma que o doente confirmado que tem tuberculose e não faz o tratamento, por ano pode contaminar 10 doentes” confirmou, anotando “ 11 óbitos no primeiro trimestre e 6 óbitos no segundo, total 17 óbitos. Há uns foram hospitalares, 6 óbito” clarificou o responsável.

Este ano 14 casos de HIV/Sida foram diagnosticados entre a população do sanatório.

A unidade hospitalar com possui 60 camas, 4 enfermarias, das quais duas para o atendimento de pacientes suspeitos de ambos sexos e as outras duas para o tratamento depois dos teste de Bk positivo. Neste momento 21 pessoas estão internadas no sanatório de tuberculose.

O corpo clínico do Hospital Sanatório de Malanje é garantido por um médico angolano, uma russa e um outro de nacionalidade cubana, 16 enfermeiros gerais, 14 auxiliares, 2 técnicos de laboratório, estivadores, roupeiros, catalogadoras, vigilantes de maqueiros, totalizando 89 trabalhadores.

Quatro técnicos de laboratório faltam na unidade hospitalar, enquanto um médico e 3 técnicos em cada município, poderão aliviar as dificuldades do sector, de acordo com Fernando Quimuanga Ganzo, que aponta igualmente a inexistência de um aparelho de Raio X, transporte e pessoal especializado.

“Não temos um transporte, neste caso ambulância que nos apoie, há doentes que não conseguem caminhar de casa para o hospital. Uma vez que houvesse um transporte, vamos a procura de alguns e lhes metemos no internato, mas neste momento não temos nenhum transporte que nos apoia.

Agora o aparelho de Raio X faz muita falta, o Raio X acompanha o exame de expectoração a doentes que fazem expectoração e não apresentam a doença, mas vamos fazer o Raio X e encontramos. Porque há uns doentes que já vêm a fazer o tratamento particular, quando são submetidos aos exames não apresentam nada” referiu o responsável.

XS
SM
MD
LG