Links de Acesso

Cabinda continua às escuras

  • José Manuel

Cabinda continua às escuras

Cabinda continua às escuras

Os níveis de produção e fornecimento de energia eléctrica à cidade de Cabinda e arredores são ainda baixos e continuam a não satisfazer os consumidores.

Os níveis de produção e fornecimento de energia eléctrica à cidade de Cabinda e arredores são ainda baixos e continuam a não satisfazer os consumidores.

Por essa razão, a ministra de energia e águas Emanuela Vieira Lopes, deslocou-se ao enclave para constatar os níveis de execução de duas turbinas a gás adquiridas pelo governo central para melhorar a situação energética de Cabinda.

Vieira Lopes quer que até finais de Novembro e principios de Dezembro terminem os trabalhos de instalação e alinhamento de pelo menos uma das duas turbinas.

A ministra exige esforços para que o teste inicial do primeira engenho se realize ainda neste mês de Novembro e que até Dezembro se começasse com o fornecimento de energia electrica a população à partir da central térmica de Malongo.

De acordo com os responsáveis da empresa nacional de electricidade a turbina numero dois só poderá entrar em funcionamento apenas no mês de Abril e, só nessa altura é que se poderá minimizar as dificuldades no fornecimento de energia para Cabinda.

Recorda-se que a provincia se depara com a crise no fornecimento de energia electrica desde 2005. De lá para cá a população procurou alternativas para manter as luzes acesas e conservar produtos.

A cidade está permanentemente às escuras e os empresários queixam-se constantemente de falta de condiçoes para a conservação de bens de consumo.

XS
SM
MD
LG