Links de Acesso

ACNUR repatria 40 mil refugiados angolanos no Congo-Kinshasa


Refugiados na República Democrática do Congo (Arquivo)

Refugiados na República Democrática do Congo (Arquivo)

Transporte de mais de 450 refugiados repatriados voluntariamente da RDC aconteceu nos dias 4 e 8 deste mês

A Agência das Nações Unidas para o Refugiado – ACNUR – retomou o seu programa de repatriamento voluntário de refugiados na República Democrática do Congo, devendo assegurar o regresso aos seus países de mais de 50 mil refugiados do Ruanda, Burundi e Angola.

Mais de 40 mil angolanos deverão por essa via regressar as suas terras de origem depois de anos e décadas, nas províncias de Katanga, Mbanza Congo e Kinshasa. O mesmo deverá acontecer aos Ruandeses e Burundeses a viver nas províncias do Leste da RDC. Aliás o programa de retorno voluntário dos Ruandeses e Burundeses começou no inicio deste ano.

O retorno dos refugiados angolanos, está contido num acordo tripartido, Angola, RDC e ACNUR assinado em Junho, depois de 43 mil refugiados angolanos terem expressado o interesse em regressar à casa. Para já estão inscritos no programa 20 mil angolanos, dos quais pouco mais de 450 já regressaram. O primeiro comboio partiu no dia 4 com 252 pessoas e segundo ontem com 206 refugiados.

A propósito Voz da América entrevistou a porta-voz do ACNUR na RDC, Celine Smidth para falar desse programa, que deve permitir o regresso de milhares de africanos aos seus países de origem.

Ouça o segmento sonoro no início desta página...

XS
SM
MD
LG