Links de Acesso

G20: Conselheiro da Casa Branca confiante num acordo


G20: Conselheiro da Casa Branca confiante num acordo

G20: Conselheiro da Casa Branca confiante num acordo

Discussões monetária podem fracassar a cimeira do G20 em Seoul

O director do Conselho Económico Nacional da Casa Branca, Lawrence Summers diz esperar que os líderes mundiais na cimeira do G20 cheguem a um acordo monetário.

Os líderes das maiores economias do mundo devem reunir-se na Coreia do Sul, e propõem debater a taxas de câmbios e as desigualdades comerciais resultantes das disparidades monetárias.

Alguns economistas dizem que uma guerra monetária está em vias de rebentar, e deverá ter como alvo os governos que continuam a desvalorizar as suas divisas para reforçar as exportações.

E a frente desta luta vão estar a China e os Estados Unidos. Washington acusa Pequim de depreciar a sua moeda de forma a aumentar as exportações e manter um baixo consumo doméstico.

A China por sua vez diz que não responsabiliza os Estados Unidos pelo seu défice económico, mas mostra-se inquieta com a desvalorização do dólar americano.

Lawrence Summers, chefe do Conselho Económico Nacional da Casa Branca, diz que progressos para resolver esta disputa vão ser feitos esta semana na cimeira do G20 a ter lugar na capital sul-coreana, Seoul.

Summers adianta que todos os países membros do G20 têm apostado no processo de estabilização económica global, e em particular os Estados Unidos. Sublinha por outro lado que a China irá igualmente beneficiar com o processo, se permitir a valorização da sua moeda.

“Ao mesmo tempo, a China tem uma grande oportunidade para distribuir pela sua população, os benefícios da sua prosperidade, depois de um período em que os recursos atribuídos ao consumo interno têm-se reduzido paulatinamente. Há aqui uma muito atractiva oportunidade para a China apoiar-se mais no consumo interno e permitir à sua população uma maior partilha desta sua prosperidade.”

Summers mostrou-se cauteloso em comentar as especulações sobre que acordos os líderes mundiais iriam obter durante a cimeira de dois dias, e cujo início está previsto depois de manhã.

O responsável americano diz no entanto não ter dúvidas que vai haver acordos.

“Mas acredito que estamos a criar um consenso que deverá conduzir a ajustes necessários. Estou confiante que se chegará a uma solução satisfatória.”

Os líderes das 20 maiores economias do mundo esperam obter um consenso sobre como evitar uma guerra de monetária, e manter o crescimento económico global.

Vários governos do G20 incluindo a China têm considerado a recente decisão da Reserva Federal Americana em aumentar as reservas dos bancos como prejudicial para outros países e sublinham que uma tal medida não irá livrar Washington da desaceleração da sua economia.

XS
SM
MD
LG