Links de Acesso

Embaixador dos EUA não compartilha da ideia de que Angola é ditadura


Embaixador dos EUA em Luanda Christopher McMullen ao centro

Embaixador dos EUA em Luanda Christopher McMullen ao centro

Angola é parceiro estratégico dos EUA, disse o diplomata

O embaixador dos Estados Unidos em Angola disse não concordar que Angola seja uma ditadura.

Falando numa conferência na Universidade Lusíada, McMullen foi instado a comentar um alegado editorial da Voz da América que se referia a Angola como uma "ditadura" e respondeu que "pessoalmente eu não compartilho. Eu não tenho esta visão ou esta perspectiva de Angola". A VOA não emitiu nenhum editorial descrevendo Angola como uma ditadura.

Na edição anterior da sua notícia sobre o assunto, e em complemento ao trabalho dos seus correspondentes em Luanda, a redacção da VOA citou um excerto da agência Angop, segundo o qual o embaixador dissera: “Já li alguns artigos que dizem que em Angola existe ditadura. Não concordo com esta opinião. Não constitui a verdade, tendo em conta os passos que o país deu no processo de liberdade do seu povo, e que continua a dar na consolidação da democracia”. Esta frase não existe na transcrição das declarações de McMullen, que reproduzimos mais abaixo, no final deste texto.

O embaixador americano referiu, ainda, que os Estados Unidos estão prontos a ajudar Angola no processo eleitoral do próximo ano e enalteceu as crescentes ligaçoes entre os dois países.

A este proposito fez notar o numero crescente de angolanos a estudarem em universidades americanas, descrevendo Angola como um parceiro estratégico.

Transcrição das declarações do Embaixador McMullen:

“Saudamos a contribuição de Angola para a estabilidade e a reconstrução na Guiné-Bissau. À medida em que os laços entre o exército Americano e as Forças Armadas Angolanas continuam a crescer, nós encorajamos Angola a procurar novas vias para que as suas forças armadas possam desempenhar um papel construtivo em África.”

O Embaixador McMullen respondeu depois a perguntas da audiência, incluindo a seguinte:

Pergunta: Os editoriais da Voz de América dizem que Angola é governada por ditadores. Este é um ponto de vista oficial dos EUA que a VOA apresenta nos editoriais. Quem é o ditador cá em Angola, pelo menos segundo a VOA?

Embaixador McMullen: Quanto ao comentário sobre a Voz da América, é a primeira vez que eu ouvi que esta rádio disse que Angola é uma ditadura. Então é notícia para mim. (aplausos). Pessoalmente eu não compartilho. Eu não tenho esta visão ou esta perspectiva de Angola. Não posso fazer comentários sobre notícias que eu nunca ouvi, mas tenho dúvidas sobre este comentário. (Nota da VOA: A alegação constante desta pergunta não tem fundamento. Não foi difundido qualquer editorial da VOA afirmando que Angola é governada por ditadores)

Pergunta: Qual é o seu Conselho para a comunicação social Angolana?

Embaixador McMullen: Com respeito ao meu conselho sobre os meios de comunicao social, eu acho que formação, educação, tudo isto é tão importante para qualquer país na área de jornalismo. E claro que em qualquer país, incluindo nos EUA, é importante lembrar que há uma responsabilidade dos dois lados. Uma responsabilidade do governo em permitir uma imprensa livre, mas também há uma responsabilidade dos jornalistas para servir o povo. Eu acho que há um equilibrio neste sentido. Nós tivemos uma experiência com a imprensa durante os últimos 25, 30 anos em que às vezes há um excesso dos jornalistas, outras vezes, os jornalistas jogam um papel fundamental. Por exemplo, durante a nossa crise, o escândalo de Watergate durante o Governo de Nixon, a imprensa jogou um papel fundamental para fortalecer e salvar a nossa democracia, mas nós temos tido também exemplos em que os jornalistas, a imprensa, não fizeram um papel exemplar. Então tem que se manter este equilibrio entre os direitos da imprensa livre e as responsabilidades para com o povo.

XS
SM
MD
LG