Links de Acesso

Júri americano considera Viktor Bout culpado no final do julgamento


Viktor Bout pode ser sentenciado a 25 anos de prisão em Fevereiro do próximo ano

Viktor Bout pode ser sentenciado a 25 anos de prisão em Fevereiro do próximo ano

Acusado de trafico de armas e de conspirar contra os Estados Unidos, antigo oficial russo pode ser condenado a 25 anos de prisão

Um júri federal em Nova Iorque considerou culpado o cidadão russo Viktor Bouk sobre quem recaiam 4 acusações: conspiração para matar americanos, venda e fornecimento de armas de guerra e outros materiais de apoio ao terrorismo.

A correspondente da VOA em Nova Iorque, Carolyn Weaver reportou sobre o veredicto do julgamento do antigo oficial da força aérea russa, conhecido por ter ganho biliões de dólares no comércio internacional de armas.

O júri do tribunal federal de Manhattan ditou a sentença menos de 24 horas depois do fim das audiências do julgamento que durou três semanas. Viktor Bout foi reconhecido como culpado em 4 acusações. Por conspirar em vender armas a agentes secretos americanos, tidos como rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia – FARC – quem ele acreditava usar as armas para matar pilotos americanos entre outras.

A acusação apresentou como prova as conversas telefónicas gravadas secretamente durante meses, mensagens e encontros de Bout para ganhar milhões de dólares, fornecendo armas as FARC, um grupo declarado pelo governo americano como terrorista.

Viktor Bout foi preso em 2008 na Tailândia durante um encontro com agentes secretos americanos e foi mais tarde extraditado para os Estados Unidos.

O advogado de Bout, Albert Dayan disse que a operação de sua detenção foi injusta e o seu constituinte continua por isso esperançoso.

“Ele acredita que não é o fim, e que ainda tem uma chance, que nós temos a chance. Podemos fazer o recurso argumentando que a sentença foi ditada sem o peso das provas, e podemos igualmente recorrer ao Tribunal de Apelação dos Estados Unidos. Mas estamos desapontados com esta sentença.”

Conhecido como “Negociante da Morte” após a publicação de um livro sobre os seus negócios, Viktor Bout vendeu e transportou armas durante cerca de 15 anos para África, Afeganistão, e Médio Oriente. O mesmo encontrava-se sob um embargo das Nações Unidas em 2004 que solicitava aos Estados membros a congelar os bens e haveres assim como nega-lo o trânsito.

Kathi Austin uma antiga investigadora de questões de armamentos nas Nações Unidas, mostrou-se satisfeito com a sentença.

“É apenas um tremendo sentido de alívio de que a justiça foi finalmente feita contra um homem que alimentou tantas guerras no mundo, tantas atrocidades em massa, e terrorismo. É realmente o fechar do livro sobre um dos maiores traficantes de armas do nosso tempo.”

Viktor Bout de 44 anos incorre numa pena de 25 anos de prisão quando for sentenciado em Fevereiro pela juíza federal Shira Scheindlin, quem tem presidido o seu julgamento.

XS
SM
MD
LG