Links de Acesso

A Superpopulação das Cadeias na África Subsaariana

  • Paulo Oliveira

A Superpopulação das Cadeias na África Subsaariana

A Superpopulação das Cadeias na África Subsaariana

A superpopulação das cadeias na África subsaariana tem sido uma perigosa incubadora de tuberculose, indicaram os especialistas no decurso de uma recente conferência efectuada nos Camarões.

As cadeias da África subsaariana estão a fazer com que aumentem os índices da tuberculose na região, referiu o especialista da Universidade de Yaounde, Christophedr Kuaban.

“As razões para que isto aconteça são a superpopulação, a promiscuidade, a má nutrição. Os serviços de saúde são inexistentes. Existe má ventilação nas celas, e as cadeias são muito antigas pois foram construídas na área colonial quando as populações eram pequenas”.

Kuaban acrescenta que a cadeia de Newbell em Douala, que foi construída em 1930, é um exemplo onde o índice de infecção da Tuberculose continua a aumentar devido à superpopulação.

Ainda segundo Kuaban, as medidas preventivas para conter o aumento da tuberculose incluem a melhoria dos cuidados sanitários e da ventilação das cadeias e a instituição de programas de controlo.

Kuaban acrescenta que algumas cadeias dos Camarões começaram já a adoptar medidas preventivas.

“Algumas cadeias iniciaram o rastreio da tuberculose dos detidos quando entram na cadeia. O que ainda falta, é planear o rastreio anual maciço da totalidade dos detidos, ou pelo menos uma ou duas vezes por ano”.

Kuaban acrescenta que apesar das novas medidas do governo para resolver o problema, a sua aplicação continua a ser lenta devido à falta de fundos.

XS
SM
MD
LG