Links de Acesso

EUA: Republicanos confiantes em bons resultados


EUA: Republicanos confiantes em bons resultados

EUA: Republicanos confiantes em bons resultados

Analistas políticos e sondagens de opinião fazem unanimidade sobre o favoritismo dos Republicanos

Políticos Republicanos e Democratas fazem previsões ousadas e mostram-se encorajados em obter bons resultados nas eleições intercalares e estaduais de amanhã.

O presidente Barack Obama reuniu ontem militantes e apoiantes democratas na cidade de Cleveland, no Estado do Ohio. Obama apelou aos presentes para não se desencorajarem, isto apesar da alta taxa de desemprego e a lenta recuperação económica.

“Sei que algumas das agitações da noite eleitoral começam a desvanecer-se. Como sabem, a Beyonce lá esteve cantando, e Bono esteve lá em pé a assistir. Sei que as pessoas começam a dizer: ‘Oh aquilo foi interessante, e agora parece trabalhoso’. E em seguida têm me visto na televisão: ‘ os cabelos estão a tornar-se brancos, ele está realmente a parecer velho.”

Obama disse aos apoiantes que apesar do que dizem os seus críticos, os Democratas estão a fazer diferença.

“Mas como Cleveland, quero que recordem isto: não deixem que vos digam que não vale a pena esta luta.”

Obama esteve em Cleveland para reunir apoios para candidatos democratas. Era a última paragem de sua campanha em quatro Estados onde Democratas estão em perigo de perder a favor dos Republicanos.

Existe uma quase unanimidade entre os analistas políticos e as sondagens de opinião pública que os Republicanos estão em posição para conquistar o controlo da Câmara dos Representantes nas eleições de amanhã. No Senado, os Republicanos são dados também como favoritos, mas ali não a vitoria na será suficiente para inverter a maioria Democrata.

Sarah Palin antiga candidata do Partido Republicano a vice-presidência, disse ontem durante uma entrevista a televisão Fox News que os eleitores irão enviar ao presidente Obama uma forte mensagem no dia das eleições.

“Penso que vai haver um terramoto político e a mensagem que será enviada aos Democratas é que eles deitaram isso abaixo e os Americanos estão a acordar-se e estão a exigir um governo inteligente e pequeno, é a única solução para que o país volte a entrar nos carris.”

Palin e outros líderes Republicanos dizem que o voto de amanhã é um referendo as políticas de Obama, que consideram como incapaz de restabelecer a economia americana.

Falando ontem no programa “Encontro com a imprensa” da televisão NBC, Tim Kaine chefe do Comité Nacional do Partido Democrático, considerou a votação desta Terça-feira como a escolha de duas soluções.

“Penso que é uma clara escolha, e não um referendo. É uma escolha entre um Partido Democrático que está a fazer o máximo para recuperar uma economia em recessão que os Republicanos nos deixaram.”

Kaine disse que os Democratas esperaram perder lugares no Congresso, mas não o suficiente para perder o controlo tanto da Câmara dos Representantes e do Senado.

Todos os 435 assentos da Câmara dos Representantes devem ser eleitos, estando mais de 50 lugares dos Democratas em risco de passar a oposição. Alguns analistas prevêem que os Republicanos deverão ganhar nada mais nada menos que 55 novos assentos numa altura e que precisam de apenas 39 para assegurar o controlo da Câmara dos Representantes.

XS
SM
MD
LG