Links de Acesso

Cancro de Lula da Silva choca o Mundo - tratamento começou


Cancro de Lula da Silva choca o Mundo - tratamento começou

Cancro de Lula da Silva choca o Mundo - tratamento começou

Lula otimista por saber que a chance de recuperação de um cancro da laringe é de 80%.

O ex-presidente brasileiro Luís Inácio Lula da Silva começou hoje o tratamento ao cancro da laringe num hospital de São Paulo.

A equipe que vai tratar de Lula no “Hospital Sírio-Libanês”, é a mesma que cuidou da presidente Dilma Rousseff.

O ex-presidente passou por um procedimento cirúrgico no último sábado que acabou identificando o câncer de laringe em estado inicial. Lula declarou estar otimista por saber que a chance de recuperação é de 80%.

O oncologista Enaldo Melo de Lima explica como deve ser o tratamento do ex-presidente. “A equipe vai tentar preservar a laringe dele. Quando você indica um tratamento de quimioterapia para um câncer de laringe é porque ele já tem uma extensão, provavelmente, de estágio dois ou três. O que se tenta, então, é salvar o órgão. A quimioterapia em geral é ambulatória e você tem duas formas de fazer isso. Fazer uma efusão com uma bomba - o que dura normalmente cindo dias a cada três semanas - ou, então, alternar a droga oral com uma injetável, o que pode também ser feito em ambulatório,” explica.

O ex-presidente parou de fumar há um ano e tem evitado bebidas alcoólicas nos últimos dias. Ele também cancelou todos os compromissos nacionais e internacionais até Janeiro para se preocupar apenas com o tratamento.
A notícia da doença do presidente mobiliza brasileiros. Muitos foram até a porta da casa de Lula, em São Bernardo do Campo, interior de São Paulo, para desejar força ao ex-presidente.

A informação sobre o problema do ex-presidente, um dos maiores cabos eleitorais do Brasil, traz preocupações também para muitos políticos do Partido dos trabalhadores (PT). Ninguém quer ficar sem Lula no palanque nas eleições do ano que vem. O Cientista político da Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), Malco Camargo, avalia que os políticos têm razão para estarem preocupados.

“Lula é um ator importante num período pré-eleitoral e eleitoral. Importante nas articulações que faz, principalmente, nas cidades maiores onde ele tem um peso dentro do PT para definir quem é o candidato e o seu peso na campanha junto ao eleitoral é muito forte. Dependendo da gravidade da doença e da necessidade de afastamento dele desse período, o PT certamente sentirá a sua falta,” afirma

“Um câncer, por mais simples que seja, pode trazer necessidade de um possível afastamento. O afastamento, neste momento, é preocupante porque afeta as articulações das prévias e da organização do partido,” completa.

Para o analista político, Lula tem um peso importante em todas as cidades grandes do Brasil. Por exemplo, em Belo Horizonte o papel do Lula é muito importante. São Paulo é uma cidade em que o Lula tem um candidato próprio, alguém dentro do PT que ele apóia com muita força. Então, caso ele não possa executar esse papel dentro do processo, o PT ficará órfão nessas decisões.

Já com relação à disputa pela presidência do Brasil, em 2014, o analista político acredita que a doença do ex-presidente não pode ser vista como obstáculo a longo prazo, mesmo porque, “o cenário que vai disputar as eleições em 2014 passa pela memória de Lula e pelo resultado da ação de Dilma. Hoje, os dois são do mesmo tamanho. Lula é um líder reconhecido e Dilma tem tido um trabalho bem avaliado. Mas se Dilma, por um acaso, no futuro estiver desgastada e Lula for um opção, dificilmente essa opção será viável porque o desgaste de Dilma vai rebater nele,”conclui.

XS
SM
MD
LG