Links de Acesso

Advogado ameaça dos Santos com Tribunal Internacional

  • António Capalandanda

Advogado ameaça dos Santos com Tribunal Internacional

Advogado ameaça dos Santos com Tribunal Internacional

Próximo passo é exigir investigação parlamentar a alegações de conta de dos Santos com milhões de dólares

O líder do Partido Popular e advogado dos direitos humanos, David Mendes, ameaça recorrer ao Tribunal Internacional caso as autoridades angolanas não esclareçam a queixa apresentada pelo seu partido contra o presidente de Angola, José Eduardo dos Santos por alegado crime de peculato.

Segundo o Partido Popular do advogado David Mendes existem bastantes indício bastante que o Presidnete José Eduardo dos Santos e outras conhecidas figuras angolanas cometeram em concertação criminosa, crimes de peculato puníveis nos termos do Código Penal.

As outras três figuras alegadamente implicadas são nomeadamente Elísio de Figueiredo, Pierre Falcone e Manuel Vicente que conseguiram, de acordo com a fonte, usando artifícios, retirar dos cofres do Estado Angolano avultados montantes financeiros.

Em conferência de imprensa realizada em Benguela, Mendes referiu que até ao momento as autoridades angolanas não se pronunciaram sobre a denúncia, tendo afirmado que a sua organização partidária deverá exigir da Assembleia Nacional, a abertura de uma Comissão de Inquérito Parlamentar para a investigar o alegado desvio de fundos públicos.

“ Nós vamos exigir que o parlamento intervenha,” disse o advogado, acrescentando que “esgotados todos os mecanismos internos, é o obvio que vamos recorrer os mecanismos internacionais.”

Mendes assegura estarem em posse de documentos que indicam que a partir da conta da Sonangol, foram feitas transferências para três bancos estraneiros.

Destaca ainda para uma das transferências feitas para a conta no Banco Internationale no Luxemburgo,de uma empresa chamada Camparal Inc, que pertence ao presidente angolano.

“ A Procuradoria-geral da República tem de investigar. Se José Eduardo não se pronunciou, a Sonangol devia se pronunciar como foram usados os 700 milhões de dólares," comentou David Mendes, para quem “ é um silêncio cúmplice e nós não vamos permitir e nem as ameaças que nos fazem nos vão fazer recuar”.

Mendes mostrou-se desiludido com o recente discurso de Eduardo dos Santos sobre o estado da Nação ao parlamento, alegando que esperava que dos Santos pedisse desculpas à Nação pelos dinheiros roubados aos angolanos.

XS
SM
MD
LG