Links de Acesso

Chivukuvuku nega ligação ao Bloco Democrático


Chivukuvuku nega ligação ao Bloco Democrático

Chivukuvuku nega ligação ao Bloco Democrático

Presença em reunião do Bloco Democrático foi apenas "acto de solidariedade com amigos"

O antigo líder parlamentar da UNITA, Abel Chivukuvuku, disse não haver qualquer significado em ter participado numa reunião ddo Bloco Democrático.

Chivukuvuku que não falava à imprensa desde que foi suspenso há cerca de um mês, disse esta semana em Luanda que em momento próprio vai revelar qual é a agenda política que tem para o país.

Chivukuvuku assistiu ao encerramento da recém-terminada primeira Conferência Nacional do Bloco Democrático.

Ele negou que estivesse a ser sondado por esta formação política e esclareceu que aceitou o convite a título pessoal e em solidariedade para “com os velhos amigos”.

“Em tempo próprio eu direi qual é a agenda política que tenho parta o país e o que é que eu penso que poderão ser os rumos para o país nos próximos tempos”, precisou.

Quanto ao recente discurso do Presidente da República, sobre o estado da Nação, Chivukuvuku disse que o mesmo ficou aquém das expectativas e das esperanças dos angolanos.

“As idéias impõem-se pelo impacto que têm na vida das pessoas e não é preciso fazer passeatas e comícios quando estas ideias encontram ressonância nos problemas de cada cidadão”, argumentou.

Chivukuvuku diz estar suspenso de forma ilegal e ao mesmo tempo impedido de falar dos assuntos da UNITA enquanto durar a sanção, uma revelação que contraria o porta-voz da UNITA, Alcides Sakala que negou recentemente que o antigo líder parlamentar estivesse sob castigo.

Enquanto isso, Sakala, anunciou esta semana que estão abertas as candidaturas para a presidência da UNITA no quadro da realização do congresso ordinário previsto para o próximo mês de Dezembro.

XS
SM
MD
LG