Links de Acesso

Libéria: Sirleaf tem "aliado surpresa" na 2ª volta das presidenciais

  • Eduardo Ferro

Prince Johnson, aliado surpresa da Presidente Sirleaf

Prince Johnson, aliado surpresa da Presidente Sirleaf

Presidente Sirleaf é apoiada por Prince Johnson, fotografado a beber uma cerveja enquanto assistia à torturta do ex-Presidente Samuel Doe

A presidente da Libéria Ellen Johnson Sirleaf vai participar na segunda volta das eleições presidenciais com o apoio de Prince Johnson, um antigo leader rebelde durante a guerra civil.

Ellen Johson Sirleaf e Prince Johson não são aliados óbvios. A actual presidente liberiana é formada pela Universidade de Harvard, foi ministra das Finanças e funcionária do Banco Mundial e das Nações Unidas. Foi igualmente laureada, este mês, com o prémio Nobel da paz.

Quanto a Prince Johson é mais conhecido pelo vídeo no qual bebe cerveja enquanto os seus homens torturavam o ex-presidente Samuel Doe.

Convertido ao cristianismo na Nigéria, a sua carreira no senado liberiano tem assentado essencialmente na campanha em prol dos ex-combatentes.

Prince Johson juntou a sua voz à de outros candidatos da oposição no sábado denunciando os resultados eleitorais como sendo fraudulentos e exigindo a dissolução da comissão eleitoral.

Contudo quando se verificou que a presidente Sirleaf não conseguia obter 50% dos votos, o seu partido pediu o apoio de Johnson na terceira posição durante a segunda volta das presidenciais. Johnson concordou considerando-a o menor dos males.

Johnson afirmou que não apoiava o Winston Tubman que ficou na segunda posição na primeira volta visto que ele pretendia levá-lo a tribunal acusado de crimes de guerra.

De acordo com a comissão de reconciliação liberiana, tanto Johnson como Sirleaf deviam ser impedidos de ocuparem cargos públicos acusando a actual presidente de ter angariado dinheiro para os rebeldes de Charles Taylor.

Sirleaf reconheceu que angariou cerca de 10 mil dólares para Taylor mas salientou que deixou de fazê-lo quando Taylor começou a violar os direitos humanos na sua marcha em direcção a Monróvia.

Quanto a Johnson afirma que não há provas de que tenha cometido crimes de guerra salientando que o vídeo da tortura de Samuel Doe não demonstra que ele assassinou o antigo presidente.

Contando com o apoio de Prince Johnson, Ellen Johnson Sirleaf defrontar-se-á com Winston Tubman na segunda volta das presidenciais liberianas no dia 8 de Novembro.

XS
SM
MD
LG