Links de Acesso

UNITA queixa-se da precaridade social em Cabinda

  • José Manuel

Dirigentes históricos da UNITA, numa conferência de Imprensa em Luanda (Arquivo)

Dirigentes históricos da UNITA, numa conferência de Imprensa em Luanda (Arquivo)

Partido da oposição considera que o governo central fez do projecto de luta contra pobreza o seu slogan de propaganda

A UNITA considera de critica a situação social e economica da provincia de Cabinda. Segundo aquele partido da oposição o governo nao tem feito o suficiente para inverter o quadro critico sobre tudo nos sectores da saude, onde os hospitais prestam serviços débeis à população, desemprego, alta de preços dos produtos basicos de consumo e a consequente falta do poder de compra da população, falta de agua potavel e de luz eléctrica e degradação das infra-estruturas publicas.
Esta situação segundo o secretário para a comunicaçao da Unita João Manuel é resultado da exclusão que cabinda sofre das politicas do governo central.
No interior da província a situação é mais grave. Segundo a UNITA há falta de quase tudo um pouco, desde a estabilidade politico-militar e a estabilidade social.
Situações que só terao uma solução com a implementação do projecto de construção de um porto comercial na região dada a sua dependencia economica aos Congos Brazaville e Kinshasa.
A maior preocupaçao reside no facto do programa de combate a pobreza se ter tornado em propaganda politica sem impacto na vida da população, diz ainda a UNITA.

XS
SM
MD
LG