Links de Acesso

ONU: África do Sul e Portugal no Conselho de Segurança


ONU: África do Sul e Portugal no Conselho de Segurança

ONU: África do Sul e Portugal no Conselho de Segurança

A Índia, a Colômbia, a África do Sul e a Alemanha foram eleitas na primeira volta, cada um representando a sua região ou Continente.

Portugal, a Alemanha e o Canadá candidatavam-se a um dos dois lugares para a representação da “Europa e outras Regiões”. Eleitos os alemães impunha-se, à segunda volta, o desempate: a candidatura portuguesa recolheu 113 votos, contra 78 para a canadiana.

Face à disparidade evidenciada pelos resultados, o Canadá anunciou a sua desistência a favor de Portugal que, numa terceira volta, recolheu 150 votos.

O secretário de Estado português dos Negócios Estrangeiros, João Cravinho, declarou, em Nova Iorque, que a eleição representa uma “manifestação de confiança” da comunidade internacional.

Acrescentou que Portugal representa o direito de os países pequenos se fazerem ouvir nas mais altas instâncias internacionais. Foram os países de pequena e média dimensão os que mais apoiaram Portugal, disse Cravinho.

“Os nossos votos vieram de todo o mundo, não apenas daqueles com quem temos maior proximidade histórica. Vieram também de regiões remotas do Pacífico, toda a Ásia votou fortemente em Portugal. É uma manifestação de grande confiança”, adiantou João Cravinho em declarações aos jornalistas após a votação.

O governante português afirmou que a candidatura de Lisboa é de consenso e que o seu país procurará representar várias vozes e não apenas a sua, sublinhando que Portugal “é um país construtor de pontes e que tem capacidade de desenvolver diálogo com as mais variadas partes do mundo”.

Os novos membros não permanentes do Conselho de Segurança iniciam os seus mandatos no dia 1 de Janeiro próximo.

XS
SM
MD
LG