Links de Acesso

Guine-Bissau: EUA Condenam Nomeação de Bubo Na Tchuto


Guine-Bissau: EUA Condenam Nomeação de Bubo Na Tchuto

Guine-Bissau: EUA Condenam Nomeação de Bubo Na Tchuto

Estados Unidos consideram a nomeação como "um passo atràs" para Bissau. Libertação de Zamora Induta ainda não ocorreu apesar de decisão de tribunal militar

Os Estados Unidos condenaram a nomeação do almirante Bubo Na Tchuto para a chefia do Estado Maior da Armada da Guiné-Bissau
Um porta voz disse que a nomeação de Bubo na tchuto é o que chamou de um desapontamento e “um passo atrás para o povo da Guiné-Bissau”.
Bubo Na Tchuto é apontado pelo Departamento do Tesouro dos Estados Unidos como narcotraficante na Guiné-Bissau, acusação que o próprio refuta.
O presidente da Guiné-Bissau decretou na quinta-feira, sob proposta do governo, a nomeação do contra-almirante José Américo Bubo Na Tchuto como chefe do Estado Maior da Armada.
O contra-almirante Bubo Na Tchuto ocupou a chefia da Armada da Guiné-Bissau até Agosto de 2008, quando foi acusado de tentativa de golpe de Estado, pelo então chefe de Estado Maior General das Forças Armadas general Tagmé Na Waié, para tentar destituir e prender o antigo presidente João Bernardo “Nino” Vieira.
Na sequência destas acusações, Na Tchuto foi suspenso de funções e fugiu para a Gâmbia, onde esteve exilado cerca de dois anos.
Em finais de Dezembro de 2009, o contra-almirante regressou à Guiné-Bissau e refugiou-se nas instalações da ONU em Bissau, que abandonou a 01 de Abril.
No mesmo dia, militares liderados por Bubo Na Tchuto e pelo actual chefe do Estado Maior General das Forças Armadas, António Indjai, detiveram o primeiro-ministro, Carlos Gomes Júnior, e o ex-chefe das Forças Armadas almirante Zamora Induta.
Em Bissau aumentou a especulação que Zamora Induta deveria ser libertado em breve depois de um tribunal ter afirmado não haver razoes para a sua prisão. Em Bissau contudo o Lassana Cassamá disse-nos que a libertação não ocorreu como muitos esperavam.

XS
SM
MD
LG