Links de Acesso

Duas africanas e uma iemenita galardoadas com o Nóbel da Paz


As três senhoras galardoadas do Prémio Nobel da Paz 2011

As três senhoras galardoadas do Prémio Nobel da Paz 2011

Ellen Johnson Sirleaf e Leymah Gbowee da Libéria partilham o prémio com Tawakkul Karman

O Prémio Nobel da Paz 2011 foi atribuído à presidente da Libéria, Ellen Johnson Sirleaf, assim como a sua compatriota e activista da paz Leymah Gbowee e à iemenita Tawakkul Karman defensora dos direitos das mulheres.

No anúncio feito hoje pelo Comité Norueguês do Nobel em Oslo, foi dito que estas três mulheres estavam a ser honradas pelas suas lutas não-violentas a favor da segurança e direitos das mulheres.

O presidente do Comité do Nobel disse que esperar que o prémio possa ajudar na consciencialização acerca dos problemas das mulheres por todo o mundo.

“É esperança do Comité norueguês do Nobel que o prémio atribuído a Ellen Johnson Sirleaf, Leymah Gbowee e Tawakkul Karan vai ajudar a por fim a opressão de mulheres que ainda ocorre em muitos países, e ajude a perceber o grande potencial que as mulheres representam para a democracia e paz.”

Ellen John Sirleaf presidente da Libéria, uma das três galardoadas do Prémio Nobel da Paz 2011

Ellen John Sirleaf presidente da Libéria, uma das três galardoadas do Prémio Nobel da Paz 2011

Ellen Johnson Sirleaf de 72 anos, foi a primeira mulher africana democraticamente eleita presidente da república em 2005. O Comité saudou os seus esforços para garantir a paz, promover o desenvolvimento económico e social e o reforço do papel da mulher na Libéria.

Leymah Gbowee a segunda liberiana galardoada do Nobel da Paz 2011 pela sua contribuição nos esforços da paz e reconciliação no seu país

Leymah Gbowee a segunda liberiana galardoada do Nobel da Paz 2011 pela sua contribuição nos esforços da paz e reconciliação no seu país

Leymah Gbowee de 39 anos, também origem liberiana ajudou a por fim à guerra civil no seu país, encorajando as mulheres cristãs e muçulmanas a participar numa série de manifestações não-violentas.

Tawakul Karman jornalista e activista promotora dos direitos da mulher no Iémen, galardoada do Prémio Nobel da Paz 2011

Tawakul Karman jornalista e activista promotora dos direitos da mulher no Iémen, galardoada do Prémio Nobel da Paz 2011

Tawakkul Karman, 32 anos, jornalista e activista do Iémen foi premiada pelo seu papel na liderança da luta pelos direitos da mulher e pela democracia e paz no seu país, que vem sendo alvo este ano de manifestações e violências.

Os jornalistas foram ao seu encontro numa tenda no local onde durante os últimos 8 meses têm lugar os protestos contra o governo na capital Sanaa.

A laureada diz que o prémio Nobel pertence aos revolucionários pacíficos do mundo árabe e ao povo iemenita, bem como aqueles que foram mortos ou mutilados nos esforços pela paz.

As três galardoadas vão partilhar um prémio de cerca de um milhão e meio de dólares, a ser entregue em Oslo no próximo mês de Dezembro.

XS
SM
MD
LG