Links de Acesso

Angolanos retidos na China regressam a Luanda


Angolanos retidos na China regressam a Luanda

Angolanos retidos na China regressam a Luanda

A segurança terá sido a principal preocupação da Air Emirates

A companhia aérea Air Emirates anunciou que vai transportar de volta a Luanda centenas de angolanos que estavam retidos em Nguangzu na China há mais de duas semanas.

Os angolanos que se deslocaram àquele país, por vários motivos, ficaram impossibilitados de regressar ao país, por decisão da companhia "Air Emirates" que deixou de voar para Angola.

Relatos dos passageiros apontaram para as dificuldades que enfrentavam no aeroporto onde foram forçados a pernoitar e a viver como se fossem pedintes por falta de dinheiro e de comida.

A "Air Emirates" terá alegado que não podia voar para Angola porque as autoridades angolanas fecharam o aeroporto aos aviões de grande porte.

A Air Emirates afirmou entretanto que todos os passageiros serão transportados de volta a Angola pela companhia. Uma declaração disse que a segurança tinha sido a principal preocupação da companhia e que lamenta os transtornos causados.

Ontem o ministro das relações exteriores de Angola, Armando Chicoty, declarou que o governo angolano estava a avaliar até que ponto a companhia poderia ser responsabilizado pelo facto de não estar a permitir que os bilhetes de passagem fossem endossados a outras operadoras.

Os passageiros vão começar a regressar ainda hoje.

XS
SM
MD
LG