Links de Acesso

Novo Bispo foi ao Namibe conjugar o verbo aprender com os fieis


Dom Dionisio Hisilenapo (centro), novo Bispo do Namibe

Dom Dionisio Hisilenapo (centro), novo Bispo do Namibe

Dom Dionísio Hisilenapo o novo pastor Católico

Na sua primeira homilia ontem, domingo «18.09» na paróquia São Pedro, Sê Catedral da Diocese do Namibe, em acto que marcou igualmente o seu empossamento, Dom Dionísio Hisilenapo o novo pastor Católico, que veio das terras do rei Mandume, província do Cunene, disse também que traz a consciência desarmada.

O prelado recordou da morte prematura do primeiro Bispo do Namibe Dom Mateus Tomas, seu antecessor, em consequência do trágico acidente de viação na província de Benguela á 30 de Outubro do ano passado, em apenas 15 meses de reinado episcopal1, que inviabilizou os projectos religiosos e sociais em carteira..

«Trago a consciência desarmada e vim conjugar convosco o verbo aprender, ser cristão convosco e bispo para vós, para edificarmos esta igreja que perdeu tão cedo o seu primeiro bispo Dom Mateus Tomas que neste momento acredito que intercede por todos nós», disse.

Dom Dionisio Hisilenapo (sentado), novo Bispo do Namibe recebe os símbolos eclisiásticos das mãos do Núncio Apostólico em Angola, Novatos Rugambwa

Dom Dionisio Hisilenapo (sentado), novo Bispo do Namibe recebe os símbolos eclisiásticos das mãos do Núncio Apostólico em Angola, Novatos Rugambwa

Também conhecedor da historia universal e da realidade costumeira das comunidades que habitam nesta região sul de Angola «grupo etnolinguístico Herero», ressaltou os autóctones Ovakuvales, até então excluídos nos vários projectos sociais do estado e maior parte deles longe de professar qualquer religião, realçou que esta população, tem fé e sabe resistir e vencer as intempéries, tal como a planta Welwitshia, localmente conhecida por Otombwa, o novo bispo veio para abençoá-los.

«Este povo Ovakuvales, com os pés descalços enfrentam o deserto a procura da pastorícia, procurando a vida para os seus animais, tornaram-se homens temperados, mulheres fortes, alimentando-se de leite e carne, procurando sobrevivência através do areal, enfim, das dunas, do Otombwa, que tornou-se planta rara e típica. A realidade desta planta que chama “Welwitshia Mirabilis”, que vós chamais correctamente Otombwa, que demonstra a sua profundidade e sua raridade, o bispo Dionísio veio ao vosso encontro para o tornardes forte como esta planta», afirmou Dom Dionísio

A Governadora do Namibe Cândida Celeste da Silva qualificou a igreja, num parceiro importante não só na pacificação dos espíritos como também no desenvolvimento harmonioso e respeito pelos valores da pessoa humana..

«Senhor Bispo precisamos do seu afecto e do seu conhecimento, precisamos o senhor bispo para nos abrir os nossos corações e nos orientar espiritualmente naquilo que é bom, para fazer de Angola um país saudável com famílias sãs» referiu-se

O Administrador Apostólico, enquanto diocese vagante, Dom Zacarias Camuenho, finalmente com este acto de empossamento de Dom Dionísio Hisilenapo, termina igualmente o seu reinado a governante.

Ao despedir-se, agradeceu a todos que tornaram realizável o seu trabalho, agradeceu igualmente ao santo padre Bento XVI, ao arcebispo do Lubango Dom Mbilingi e aos governantes da Província do Namibe pelo carinho e estima

O Núncio Apostólico, Dom Novatos Rungambwe considera gratificante trabalhar com as famílias, no domínio das vocações para auto-depencias da Diocese nos próximos tempos.

Dom Dionísio Hisilenapo não se esqueceu daqueles cidadãos em situação carcerária ou em privação de liberdade. Lamentou tambem o facto de o Namibe, apesar das dificuldades sociais, ainda assim detêm uma das cadeias conhecidas como sendo de triste memoria.

XS
SM
MD
LG