Links de Acesso

Estados Unidos : Ameaça terrorista credível, mas ainda não confirmada

  • Paulo Oliveira

Estados Unidos : Ameaça terrorista credível, mas ainda não confirmada

Estados Unidos : Ameaça terrorista credível, mas ainda não confirmada

Explodir uma viatura carregada de explosivos em Washington ou em Nova Iorque



Autoridades norte americanas alertaram para a existência de uma ameaça terrorista credível, mas ainda não confirmada, em vésperas do décimo aniversário do 11 de Setembro de 2001.

Os dirigentes dos Estados Unidos forneceram poucos detalhes sobre a ameaça, limitando-se a indicar que envolve três pessoas, e visa fazer explodir uma viatura carregada de explosivos aqui em Washington ou em Nova Iorque.

O presidente da Câmara de Nova Iorque Michael Bloomberg afirmou numa conferência de imprensa que a cidade reforçou a segurança.

“Neste momento a ameaça não foi confirmada. É credível mas ainda não foi corroborada. Vivemos num mundo em que devemos levar a sério este género de ameaças”.

O comissário da polícia da cidade de Nova Iorque Raymond Kelly indicou que a polícia vai pôr em acção recursos adicionais em torno de Nova Iorque e tomar medidas para assegurar a segurança da cidade, algumas das quais serão vistas pelos cidadãos, e outras não.

A ameaça é particularmente sensível para Nova Iorque, onde ocorreram em 2001 a maior parte das mortes quando elementos da al-Qaida desviaram dois aviões comerciais que fizeram despenhar contra as torres gémeas do World Trade Center.

Provas alegadamente recolhidas no reduto de bin Laden, morto em Maio passado, indicam que ele estava a incitar os operacionais a atacarem os Estados Unidos por altura do 11 de Setembro.

A Casa Branca indicou que o Presidente Barack Obama instruiu os responsáveis pelas actividades de contra terrorismo para redobrarem os esforços em resposta a esta nova ameaça.

As autoridades encorajaram o público a manter-se vigilante, mas o presidente da Câmara dos Representantes da Comissão do Departamento de Segurança Interna, Peter King, apelou aos Americanos para não mudarem a rotina quotidiana.

“Não há necessidade de pânico, não há necessidade de ficar assustado, pois o assunto está a ser levado muito a sério, em especial por se tratar do 11 de Setembro”.

A semana passada, a secretária do Departamento de Segurança Interna Janet Napolitano indicara “não existir informação secreta credível” de que a al-Qaida ou afiliados estivessem a conspirar ataques nos Estados Unidos por altura do 11 de Setembro.

Napolitano afirmou esta quinta feira que os serviços de recolha de informações tinham interceptado recentemente mais comentários nos sites de terrorismo da Internet.

Autoridades dos Estados Unidos insistem em que a al-Qaida debate-se com o financiamento das suas actividades e a perda dos seus dirigentes, mas que o grupo é resistente e continua a conspirar contra os Estados Unidos.

XS
SM
MD
LG