Links de Acesso

FACIM - Quadragésima Sexta Edição

  • Francisco Júnior

FACIM - Quadragésima Sexta Edição

FACIM - Quadragésima Sexta Edição

Feira Internacional de Maputo, FACIM. Portas abertas, a partir desta segunda-feira. É a quadragésima sexta edição da principal feira de negócios, realizada em Moçambique.

São 14 países inscritos...de África, 8: Zimbabwe, Quénia, Malawi, Botswana, África do Sul, Suazilândia, Zâmbia e Tanzânia, da Europa, 3: Portugal, Itália e Espanha. Da Ásia, 2: Indonésia e o território de Macau. Do continente americano, apenas um: o Brasil.

E, do estrangeiro, há ainda trinta e duas empresas que estão a expor, indivudualmente, na FACIM.

Cá de dentro, são muito mais: no total, quatrocentas e oitenta e oito. A maior parte delas no chamado pavilhão de Moçambique, gerido pelo Ministério da Indústria e Comércio.

O IPEX, Instituto para a Promoção das Exportações, que este ano está à frente da organização da feira, diz que haverá uma série de actividades programadas para os dias em que a exposição irá decorrer.

Segundo o Presidente do Conselho de Administração do IPEX, João Macaringue, para além de seminários, haverá, por exemplo, um espectáculo musical, com participação de artistas nacionais, dos mais badalados. Uma iniciativa que visa atrair mais público.

E, nesta segunda-feira, celebrou-se o Dia do Exportador, com o IPEX a premiar as empresas que mais exportaram durante o exercício económico de 2009.

O Presidente do Conselho de Administração do Instituto para a Promoção das Exportações disse à Voz da América que haverá um momento, ao longo dos próximos sete dias, em que outras empresas que estão, a expor na FACIM, e que se encontram fora do pavilhão de Moçambique, serão igualmente premiadas.

Esta quadragésima sexta edição da Feira Internacional de Maputo, que encerra portas no próximo dia 5 de Setembro, decorre no tradicional recinto, na parte baixa da cidade de Maputo, junto à marginal.

Mas será a última vez que isso vai acontecer.

A partir do próximo ano, a Feira Internacional da Maputo passará a realizar-se numa área já identificada do distrito de Marracuene, a trinta quilómetros a Norte da capital moçambicana.

É em Marracuene onde serão erguidas uma série de infra-estruturas que irão acolher a futura FACIM.

Na verdade, este é um projecto antigo, que já devia estar pronto, mas, por causa de alterações e do valor do investimento a ser realizado, só será possível começar a concretizá-lo a partir de 2011.

Inicialmente, pensava-se em construir um pavilhão multi-uso, escritórios do Instituto para a Promoção das Exportações, bem como um parque de estacionamento com capacidade para cerca de quatrocentas viaturas.

Mas, projecções mais recentes, apontam para um projecto mais ambicioso, que corresponda às expectativas dos expositores mais exigentes.

O que o governo quer, esclarece João Macaringue, é criar um espaço amplo, uma feira moderna, semelhante a de outros países, mais desenvolvidos.

Países como África do Sul ou Alemanha.

O investimento inicial está orçado em mais de quarenta e dois milhões de dólares americanos e, como confirma o Presidente do Conselho de Administração do Instituto para a Promoção das Exportações, as autoridades governamentais vão envolver o sector privado, havendo já empresas e instituições financeiras interessadas em participar.

Para além do pavilhão multi-uso e de outras outras infra-estruturas, será necessário também abrir vias, pelos menos quatro, alternativas à estrada nacional número um, e que permitam um mais fácil acesso ao local onde irá funcionar a futura Feira Internacional de Maputo.

XS
SM
MD
LG