Links de Acesso

Dezoito mortos no atentado contra a sede da ONU na Nigéria


Operação de socorro momento depois do atentado na sede da ONU em Abuja na Nigéria

Operação de socorro momento depois do atentado na sede da ONU em Abuja na Nigéria

Secretário-geral, Ban Ki-moon qualifica o acto de abominável e despacha a sua adjunta para Abuja

Uma explosão massiva abalou a sede das Nações Unidas na capital nigeriana, Abuja, matando pelo menos 18 pessoas.

Trabalhadores hospitalares e testemunhas oculares, dizem ter visto um veículo foçando a sua passagem através do cordão da segurança no complexo das Nações Unidas, explodindo junto do edifício de 4 andares, na manhã da sexta-feira.

As Nações Unidas confirmaram que foi uma bomba que causou a explosão na manhã da sexta-feira, por volta das 11horas.Testemunhas adiantam que equipas de socorro acorreram de imediato a fim de retirar os sobreviventes e os corpos dos escombros.

Noticias referem que cerca de 400 pessoas estavam no edifício, situado num perímetro onde se encontram vários edifícios diplomáticos, entre os quais, a Embaixada dos Estados Unidos.

Não há até agora uma reivindicação da responsabilidade pelo ataque. Todavia, no passado, a polícia tem atribuído os ataques à seita islamista, Boko Haran.

Equipas de socorro resgatando vitimas do atentado que destruiu parcialmente o edifício da ONU

Equipas de socorro resgatando vitimas do atentado que destruiu parcialmente o edifício da ONU

Entretanto o Secretário-geral da ONU qualificou de abominável esse atentado no qual terão morto mais de uma dezena de pessoas.

Ban Ki-moon disse haver perdas consideráveis ao mesmo tempo que sublinhou tratar-se de uma agressão contra os que colocaram as suas vidas ao serviço dos outros.

Num comunicado distribuído esta manha em Nova Iorque o Secretário-geral das Nações Unidas condenou o atentado e disse não dispor ainda do quadro real dos estragos e das perdas humanas mas adiantou que eram consideráveis. Na altura foram dados como mortos 18 pessoas para além de vários feridos, isto com base num despacho da Agencia France Press.

Ban Ki-moon dizia no comunicado que pediu a secretária-geral adjunta, Asha-Rose Migiro no sentido de ir imediatamente à Nigéria, e que estava a mobilizar todo o sistema das Nações Unidas para responder a esta emergência gerada pelo atentado.

A Secretária-adjunta deverá fazer-se acompanhar nesta viagem do chefe de segurança da ONU, o sub-secretário-geral Gregory Starr. A missão terá como objectivo reunir com as autoridades nigerianas em Abuja.

O Secretário-geral da ONU, adiantou também que iria telefonar logo que possível ao presidente nigeriano Goodluck Jonathan. Ban Ki-moon endereçou igualmente mensagens de condolência e de apreço aos familiares e vítimas do atentado, sublinhado que a ONU iria tomar todas as medidas necessárias para assisti-los durante este momento difícil.

A sede das Nações Unidas em Abuja acolhe os escritórios de 26 agências humanitárias e de desenvolvimento da ONU.

XS
SM
MD
LG