Links de Acesso

Consumo de drogas incentiva homicídios em Malanje

  • Isaías Soares

Liamba para ser queimada pela polícia

Liamba para ser queimada pela polícia

Traficantes de drogas usam rotas ilegais

O consumo de drogas e exagerado de bebidas alcoólicas é o principal estimulante para a prática de crimes dolosos na província de Malanje.

Um cidadão aproximadamente com 23 anos, foi esfaqueado até a morte, por volta das 20 horas de ontem, na zona seis do bairro da Vila Matilde, a oeste desta capital, por indivíduo desconhecido.

O corpo da vítima que sofreu lesões graves no abdómen, caixa torácica e na cabeça não foi identificado até ao momento pelas autoridades policiais e nenhum parente apareceu na morgue do Hospital Geral onde está depositado.

Testemunhas no local disseram a VOA que o assassino pode ser um passageiro que solicitou o serviço de moto-táxi. O atacante levou o motociclo, deixando apenas no terreno uma faca ao lado do cadáver.

O assassinato ocorreu a pouco menos de 400 metros da Unidade da Polícia de Intervenção Rápida (UPIR) e a menos de 50 metros da antena repetidora da empresa de telefonia Angola-Telecom, que conhece a extensão da iluminação pública.

O transporte, comercialização e consumo da liamba, ou canabis é frequente neste território por cidadãos de várias nacionalidades.

Na última sexta-feira, a Polícia Nacional apresentou à imprensa uma carrinha do tipo Toyota Dina e o respectivo motorista, Mário da costa Ganga que transportava do município de Kambumdi-Katembo, 400 quilos do referido produto apreendido quinta-feira, no posto de controlo do desvio de Cambaxe, a 17 quilómetros a oeste desta capital.

O porta-voz da corporação, intendente Lindo António Ngola garantiu que os traficantes de drogas usam rotas ilegais na tentativa de alcançares os respectivos objectivos.

“Na tentativa de ludibriar a polícia, a liamba este por baixo por cima trazia alguns sacos de bombós, graças a espinhosa missão da polícia, o dever de actuação conseguiu detectar o produto no desvio de Cambaxe, trata-se de oito sacos de estupefaciente liamba, de 50 quilos.

A apreensão foi efectuada as 21 horas e pouco e, neste momento o indivíduo está sob alçada da polícia para ser apresentado ao Ministério Público e se fazer a legalização da prisão e concomitantemente responder pelo crime cometido”.

O motorista e proprietário da viatura de uma tonelada e meia, Mário da costa Ganga, 48 anos disse que não é o dono da mercadoria confundida entre os sacos de bombo, mas reconheceu que é crime transportar estupefaciente.

“Eu trazia uns três jovens, depois do carregamento que nós andando, é assim que chegamos no controlo a polícia me interpelou, então, eu como sou automobilista o meu dever é só tirar o meu documento para poder corresponder a polícia trânsito, os mesmos quando foram dar conta que havia a insistência da polícia para ver o lado de trás da viatura se o quê podia existir meteram-se em fuga. O negociar é preciso saber se há frete, essa coisa de apanhar, encontrou o cliente para identificar o quê o cliente leva está a ser um pouco difícil. Se sentisse não podia fazer, não podia me arriscar, sou pai dos filhos, durante ontem não consegui dormir pensando nos filhos, dezasseis filhos é muito para criar essa toda família”.

Os municípios de Cacuso, Kambundi-Katembo e Calandula ao nível de Malanje são os maiores produtores da liamba.

XS
SM
MD
LG