Links de Acesso

Moçambique: Guebuza na China à procura de créditos financeiros


Moçambique: Guebuza na China à procura de créditos financeiros

Moçambique: Guebuza na China à procura de créditos financeiros

O presidente Armando Guebuza chegou a Pequim para uma visita de trabalho de cerca de uma semana. Um comunicado da Presidência da República indica que Armando Guebuza vai à China a convite do seu homólogo Chinês, Hu Jintao.

O presidente Armando Guebuza chegou a Pequim para uma visita de trabalho de cerca de uma semana.

Um comunicado da Presidência da República indica que Armando Guebuza vai à China a convite do seu homólogo Chinês, Hu Jintao.

No entanto, o governo moçambicano está à procura de financiamento para 26 projectos económicos considerados prioritários no último mandato de Armando Guebuza, que termina em 2014.

Durante a visita vão ser assinados 12 protocolos, incluindo um relacionado com a abertura de uma linha de crédito pelo Banco de Desenvolvimento da China, para empresas moçambicanas.

A China já investiu em Moçambique mais de 500 milhões de dólares em vários sectores, com destaque para construção de obras públicas.

Os 26 projectos económicos prioritários são avaliados em pouco mais de dois mil milhões de dólares norte-americanos.

Os tradicionais financiadores de projectos económicos em Moçambique, os países ocidentais, nomeadamente Itália e Portugal, estão mergulhados em profundas crises económicas.

O chefe da diplomacia portuguesa, Paulo Portas, esteve recentemente em Moçambique e disse abertamente que os projectos que contam com o financiamento português vão ser afectados, porque o espaço financeiro de manobra em Lisboa é muito apertado pela crise.

Há obras de estradas quase paralisadas em Moçambique devido à crise financeira internacional que abalou os cordões da bolsa em Portugal.

Face à situação, Moçambique decidiu intensificar os seus contactos com a China, aliado natural da Frelimo, partido no poder, até porque os chineses são considerados menos exigentes em comparação com os ocidentais na concessão de crédito.

Mas alguma opinião pública nacional mais esclarecida considera que os chineses delapidam os recursos florestais nacionais em troca de obras de péssima qualidade no sector da construção civil.

Esta é a segunda visita oficial de Armando Guebuza à China.

O primeiro-ministro, Aires Ali, que esteve recentemente em Beijing, diz que a cooperação com a China está a crescer e acredita que vai atingir outros patamares com a visita do presidente Guebuza.

“Há muitas delegações chinesas que visitam Moçambique nos últimos tempos. Temos que aproveitar ao máximo a nossa amizade”- disse o primeiro-ministro de Moçambique em defesa do reforço das relações com a China.

XS
SM
MD
LG