Links de Acesso

Instabilidade abala bolsas de valor


Faz chorar. Um corretor da bolsa reage às quedas nas bolsas através do mundo

Faz chorar. Um corretor da bolsa reage às quedas nas bolsas através do mundo

Preço do petróleo tambem cai.

Os mercados financeiros em redor do mundo caíram hoje abruptamente em reacção à queda da notação da divida americana e também devido a preocupações sobre as dividas de países europeus.

Nos Estados Unidos as bolsas de valor caíram mais de três por cento nas primeiras horas de funcionamento.

Na Ásia as principais bolsas caíram entre dois e quatro por cento enquanto na Europa a meio dia registavam-se quedas de mais de três por cento.

Foi o primeiro dia de actividade dessas bolsas desde que na Sexta-feira ao fim do dia a agencia de notação financeira Standard and Poor reduziu o “rating” da divida americana de AAA para AA+.

O preço do petróleo está agora também em queda estando esta manhã a ser comercializado a pouco mais de 83 dólares o barril.

As quedas deram-se poucos dias depois da companhia de notação financeira Standard and Poor ter feito notícia através do mundo ao reduzir a notação da divida american.

O director executivo da companhia, John Chambers disse que não pode ser posta de parte outra redução se o desequilíbrio fiscal americano não melhorar.

“Se a situação fiscal dos Estados Unidos voltar a deteriorar-se ou se o impasse político se fortalecer isso poderá levar a outra redução,” disse Chambers.

A possibilidade de uma outra redução fez aumentar as incertezas nas bolsas de valor mas mesmo antes da decisão da Satandard and Poor ter sido anunciada os investidores tinham começado a vender acções e as bolsas de valor nos Estados Unidos e outras mercados sofreram as suas maiores perdas a semana passada.

David Beers, director do departamento de dívida governamental na Standard and Poor disse que o nervosismo dos mercados advém de mais do que a questão fiscal americana.

“Muito daquilo que está a preocupar os mercados é a situação na Europa e também uma percepção económica global de que a economia á escala global está a abrandar,” disse Beers.

“Penso portanto que os mercados estão a reagir a vários factores e não apenas aquilo que a Standard and Poor fez na Sexta feira,” acrescentou.

A decisão desta companhia de notação levou contudo a acusações e contra acusações entre políticos americanos fazendo aumentar a possibilidade de novos impasses políticos.

O estratega eleitoral de Barack Obama David Axelrod acusou a facção Republicana do chamado Tea Party de ser responsável pela redução do “rating” americano ao recusarem-se até à ultima hora em aceitar levantar o limite da dívida americana o que fez levantar a hipótese dos Estados Unidos não cumprirem as suas dividas.

O presidente do comité orçamental da Câmara dos Representantes o republicano Paul Ryan acusou os Democratas no Senado de terem bloqueado um plano republicano para reduzir a dívida acrescentando que a redução da notação se deve à divida americana.

A administração Obama acusou a Standard and Poor de ter cometido erros de matemática na sua análise ao errar em dois triliões de dólares a projecção da divida americana.




XS
SM
MD
LG