Links de Acesso

Os Documentos Secretos Sobre a Guerra No Afeganistão

  • Paulo Oliveira

Os Documentos Secretos Sobre a Guerra No Afeganistão

Os Documentos Secretos Sobre a Guerra No Afeganistão

O chefe do Estado-maior General das Forças Armadas dos Estados Unidos, o almirante Mike Mullen, revelou que as autoridades norte americanas estão a analisar se a publicação pelo site da Wikileaks de documentos secretos está a colocar as tropas em risco.

O almirante Mullen classificou de “inacreditável” a divulgação de relatórios de dados secretos, e manifestou preocupação pelo facto de poder por em perigo as tropas que operam no Afeganistão.

“Estou certo que as pessoas não sabem que este género de informação ao ser divulgada pode complicar as suas tarefas, e mesmo por em perigo as suas vidas”.

O almirante Mullen acrescentou que o sector militar vai efectuar tudo o que seja possível para assegurar que não voltem a ocorrer fugas deste género.

Ainda antes dos documentos terem sido publicados, Mullen tinha expressado preocupação sobre o conteúdo, em particular ao alegado apoio dado a alguns grupos rebeldes, incluindo a rede Haqqani, por parte dos serviços secretos paquistaneses.

Um aspecto chave da estratégia dos Estados Unidos no Afeganistão reside na melhoria do relacionamento com o Paquistão para ser possível de reprimir a al-Qaida e os grupos relacionados que operam a região ocidental, e posteriormente infiltram-se no Afeganistão.

O almirante Mullen que tem um papel especial neste domínio visitou o Paquistão no passado fim-de-semana tendo reunido com dirigente militar Paquistanês, o general Ashfaq Kiyani, que era o director dos Serviços Secretos durante o período mencionado nos documentos agora publicados.

“As preocupações foram levantadas e debatidas exaustivamente por nós nos últimos anos. Ele compreende as minhas preocupações, e as preocupações do governo dos Estados Unidos”.

O almirante reiterou que os serviços secretos paquistaneses “devem alterar a sua estratégia”, mas não referiu de que maneira tal ocorreu apesar dos seus esforços e de outras entidades norte americanos.

Apesar da melhoria registada Mullen sublinhou não ser isento de problemas o relacionamento dos Estados Unidos com o Paquistão.

Ao mesmo tempo, o almirante referiu que os relatórios de material secreto publicado pelo sitio da Wikileaks necessita de visto dentro de contexto, acentuando serem relatórios não confirmados de varias fontes.

Mullen acrescentou que o seu pessoal está a analisar os mais de 90 mil documentos para determinar se existe algo de novo e ainda se as informações recolhidas entre os anos de 2003 e 2009 vieram a confirmadas.

O almirante Mike Mullen considerou que na globalidade as questões colocadas pelos documentos não são novas, e foram tidas em consideração pelos responsáveis dos Estados Unidos quando elaboraram o ano passado, a nova estratégia para o Afeganistão.

Apesar das preocupações colocadas sobre o apoio aos rebeldes, o almirante afirmou não acreditar que os dirigentes paquistaneses induziram em erro os Estados Unidos.

XS
SM
MD
LG