Links de Acesso

Dezenas de jovens detidos após tiroteio em Cabinda

  • José Manuel

Dezenas de jovens detidos após tiroteio em Cabinda

Dezenas de jovens detidos após tiroteio em Cabinda

Ambiente de "terror" num orfanato após tiroteio e prisões, durante visita de diplomatas europeus. Desconhece-se se houve feridos

Cerca de 30 jovens foram hoje detidos pela polícia angolana quando tentavam falar com uma delegação de diplomatas da União Europeia que se encontra de visita ao território.

Durante os incidentes a polícia angolana teria feito uso de armas de fogo que instalaram o “terror” no orfanato católico Betânia onde se efectuaram as prisões, disse Marcos Mavungo activista dos direitos humanos em Cabinda.

Mavungo disse que cerca de 30 jovens podem ter sido detidos pela polícia após uma troca de tiros.

Entre os detidos encontra-se Alexandre Cuango que já havia sido anteriormente preso.
Cuango disse que “activistas” ter-se-iam deslocado ao orfanato onde a delegação da UE estava reunida com membros da sociedade civil “quando foram surpreendidos por um forte contingente de polícia, de tropas que começaram a fazer fogo”.

“Muitas crianças desmaiaram e fala-se também de feridos,” disse Mavungo que acrescentou não saber o paradeiro dos detidos.

O padre Casimiro Congo confirmou em separado a ocorrência de detenções na Betânia mas disse que pelas suas informações o numero de presos era de “16 ou 17”.

O Padre Congo disse que os detidos teriam sido conduzidos para uma esquadra na Rua Papangoma acrescentando não saber se os jovens vão ser libertados ou se serão formalmente acusados de violar alguma lei. (ouça aqui as declarações do Padre Congo).



Alexandre Cuango disse que o ambiente no orfanato era de “terror” resultado de uma acção “incompreensível”.

A delegação da EU chegou Segunda-feira a Cabinda e tinha já mantido encontros com governantes e membros da sociedade civil.




XS
SM
MD
LG