Links de Acesso

Angola Espera Continuar Os Apoios Dos Países Membros

  • Alexandre Neto

Angola Espera Continuar Os Apoios Dos Países Membros

Angola Espera Continuar Os Apoios Dos Países Membros

Os trabalhos desta reunião prosseguiam até há instantes à porta-fechada.

Previa-se que os resultados a obter fossem apresentados em Conferencia de Imprensa por José Eduardo dos Santos e Domingos Simões, este último reeleito Secretário Executivo da CPLP.

Por decidir ficara qual seria o próximo país anfitrião.

Reinava também uma certa expectativa sobre qual deveria ser a decisão a tomar relativamente ao pedido de adesão da Guiné Equatorial, face as últimas declarações do I Ministro de Portugal José Sócrates.

A presença de Obiang Nguema Presidente do país rico em petróleo na sessão de abertura desta manhã foi vista como indiciadora de auto-confiança a sua entrada como membro, sustentada na amizade que cimentou nos últimos anos com as autoridades de Luanda.

Discursos e mensagens de regozijo marcaram a abertura da 8ª Cimeira da CPLP. O evento capitaliza as atenções nos países de expressão portuguesa.

Regozijo por aquilo que chamaram de inúmeras realizações nestes 14 anos e confiança no futuro melhor ainda...

Numa altura em que se recompõe, Angola diz esperar continuar com os apoios obtidos dos países membros apesar da dispersão geográfica.

Este distanciamento que é compensado na língua comum que todos falam e vista por Eduardo dos Santos fez entender que é possível capitalizar nos espaços das regiões onde se insere cada país. “Cada um dos membros lá onde se encontra pode funcionar como um porta-voz da Organização” estamos a parafrasear.

Manifestando-se satisfeito pelo encontro dos mais altos dignitários, ressaltou o passado comum de luta dos povos. Assinalou as desigualdades sociais dos países para enfatizar a necessidade de entreajuda na realização dos anseios dos povos, cujo objectivo é o desenvolvimento a prosperidade e o bem-estar.

José Eduardo dos Santos no discurso de boas vindas.

A extraordinária expansão da Língua Portuguesa no decurso dos últimos anos começa a colocar várias frentes, disse o Estadista português.

Cavaco Silva saudou os ganhos da Cimeira relativamente os Acordos já conseguidos, mas instou aos chefes de Estado e responsáveis de Governo a fazer mais aproximações à Sociedade Civil bem como a necessidade que se impõe para que se ultrapassem os pendentes. A ratificação do Acordo Ortográfico por alguns dos países membros com destaque para Angola e Moçambique é um dos exemplos citados.

Apesar destas reticências o Presidente europeu mostrou-se satisfeito com as realizações da Organização.

“Fruto do prestígio hoje alcançado, a CPLP é solicitada por novos países que a ela se querem filiar”

“A presidência de Portugal trilhou os caminhos com as prioridades que fixou há dois anos, entre eles a Afirmação e Projecção da Língua Portuguesa; o Reforço da Cooperação; a Materialização do Estatuto de Cidadão Lusófono e a Concertação Política-Diplomática” disse José Sócrates, Primeiro-ministro.

E foi assim sublinhou que obtivemos bons resultados.

O Primeiro Ministro português augura que a CPLP se afirme para que consiga um lugar no panorama internacional e possa intervir sobre os vários temas sem quaisquer complexos.

XS
SM
MD
LG