Links de Acesso

Delfim Neves readmitido às presidênciais de São Tomé


Delfim Neves foi aceite como candidato às eleições presidenciais de 17 de Julho pelo Supremo Tribunal de Justiça

Delfim Neves foi aceite como candidato às eleições presidenciais de 17 de Julho pelo Supremo Tribunal de Justiça

A decisão foi votada pelo Supremo Tribunal de Justiça com 3 votos a favor e 2 contra

O Tribunal Supremo de São Tomé acabou por readmitir a candidatura de Delfim Neves as eleições presidenciais de 17 Julho.

O candidato do partido de Convergência Democrática – PCD – tinha sido rejeitado pelo tribunal constitucional por falta de prova de renúncia da nacionalidade portuguesa.

A recondução de Delfim Neves foi festejada pelos seus apoiantes que o recebeu em apoteose no aeroporto internacional de São Tomé.

O candidato do partido PCD tinha sido forçado a partir à Lisboa onde para obter a prova de renúncia de nacionalidade portuguesa que desta vez determinou a sua recondução na lista de concorrentes às eleições de Domingo a oito.

Os juízes do Supremo Tribunal Justiça que apreciaram as novas provas constantes no processo de reclamação acabaram por reintegrar Delfim Neves a lista dos candidatos. A readmissão da candidatura foi aprovada com três votos a favor e dois contra.

Com a aceitação da candidatura de Delfim Neves, sobe para 10 o número de concorrentes as eleições presidenciais de 17 de Julho.

Enquanto isso São Tomé e Príncipe foi reconhecido pelas Nações unidas como o país onde tem havido progresso no âmbito dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio.

No seu Relatório de 2011 a ONU considera que houve avanços ao nível da Educação, Combate ao Paludismo e a promoção de igualdade de género.

O relatório salienta ainda o facto de São Tomé e Príncipe ter aumentado a representação de mulheres no parlamento de 7,3 por cento em 2006 para 18,2 por cento em 2010, “sem auxílio de quotas”.

Entre os 10 candidatos à sucessão de Fradique de Menezes, existem duas mulheres.

XS
SM
MD
LG