Links de Acesso

Líbia: Negociações à vista entre Gadhafi e rebeldes

  • Paulo Faria

Líbia: Negociações à vista entre Gadhafi e rebeldes

Líbia: Negociações à vista entre Gadhafi e rebeldes

O conflito líbio tem sido marcado por uma série de avanços dos rebeldes seguidos de contra-ataques pelo regime de Gadhafi. Os progressos no terreno têm sido lentos apesar de mais de 5000 ataques aéreos por aviões de guerra da NATO desde o fim de Março.

Rebeldes líbios lançaram uma ofensiva nas montanhas a sudoeste da capital, Tripoli, num esforço para mover as suas linhas da frente para mais perto do bastião de Moammar Gadhafi. Isto enquanto há notícias de conversações entre Gadhafi e membros da oposição que tentam derrubá-lo desde Fevereiro.

Os rebeldes utilizaram armas pesadas para penetrarem na área de al-Qawalish, uma posição pró-governamental próximo de Tripoli. A luta ocorre depois de pelo menos 11 rebeldes líbios terem sido mortos em confrontos com forças pró-governamentais perto da cidade de Misrata controlada pela oposição.

O conflito líbio tem sido marcado por uma série de avanços dos rebeldes seguidos de contra-ataques pelo regime de Gadhafi. Os progressos no terreno têm sido lentos apesar de mais de 5000 ataques aéreos por aviões de guerra da NATO desde o fim de Março.

Alia Brahimi, da Escola de Economia de Londres, está encorajada com as notícias de conversações para acabar com o conflito, tendo afirmado, a propósito que “na Líbia, o fim da guerra tem de ser através de um acordo negociado”.

Brahimi disse haver mais para o regime líbio do que Gadhafi e a sua família, concretamente o facto de alguns grupos – como tribos – estarem com vontade de ver Gadhafi ir-se embora, se os seus interesses forem protegidos.

O antigo embaixador britânico na Líbia, Richard Dalton, disse que a pressão da missão da NATO, combinado com deserções de apoiantes do regime, irá conduzir ao fim de 42 anos de reinado de Gadhafi, prevendo que isso acontecerá em não mais de dois meses.

Entretanto, a União Africana está a tentar a realização de conversações de paz formais para a Líbia. No final da sua recente cimeira na Guiné-Equatorial, os líderes africanos endossaram um plano para co-patrocinar conversações da Líbia com as Nações Unidas e outras organizações internacionais.

Mas o embaixador Dalton disse que o mandado de captura recentemente emitido contra Gadhafi pelo Tribunal Penal Internacional torna difícil às Nações Unidas se envolverem ou um governo líbio permitir que Gadhafi permaneça no país.

O diplomata britânico acrescentou que o mandado do Tribunal Penal Internacional não irá necessariamente tornar mais difícil para Gadhafi deixar a Líbia, se ele assim o decidir, porque muitos países estão desejosos de ignorar o mandado. Outros analistas, no entanto, afirmam que o mandado de captura complica a capacidade de Gadhafi de encontrar refúgio.

XS
SM
MD
LG