Links de Acesso

São Tomé:Prazeres nega corrupção


Arzemiro Prazeres, Partido da Convergencia Democratica (PCD)

Arzemiro Prazeres, Partido da Convergencia Democratica (PCD)

Primeiro Ministro reacendeu acusações em longa entrevista local

Prazeres nega corrupção

O deputado do Partido da Convergência Democrática de São Tome e Príncipe, Arzemiro dos Prazeres, negou veementemente acusações de que teria desviado fundos durante a sua vigência como director da Zona Franca do país.

Arzemiro dos Prazeres foi demitido do cargo pelo primeiro-ministro Patrice Trovoada que Segunda-feira numa longa entrevista à rádio e televisão locais disse que permaneciam por resolver problemas com as contas deixadas por aquele dirigente do PCD.

Segundo relatórios das contas dados a conhecer pelo governo cerca de 83 mil Euros de pagamentos á zona franca entraram na conta pessoa de Arzemiro dos Prazeres.

Segundo o relatório Prazeres teria dito que o dinheiro foi usado para pagar despesas com deslocações de missões da instituição a Portugal.

Estes descreveu de “maldosas “ as acusações afirmando que esse dinheiro “nada tem a haver com a zona franca”.

O relatório alega ainda que teriam sido pagos 25.000 Euros por uma licença mas esses fundos acabaram na conta pessoal daquele dirigente político.

Arzemiro dos Prazeres alega que isso foi uma transferência pessoal de um investidor para apoiar a campanha eleitoral da coligação partidária de aquele fazia parte

“Esse dinheiro foi usado na campanha e não tem nada a haver com a zona franca,” disse Prazeres.

O chefe do governo são tomense que foram todas estas “irregularidades” que estiveram na origem da demissão daqueles dirigente e não porque ele fosse um seu oponente político.

Ouça a reportagem do Oscar Monteiro em que este aborda tambem as acusações do primeiro ministro de planeadas manifestações anti governamentais

XS
SM
MD
LG