Links de Acesso

Termina campanha eleitoral em Cabo Verde

  • Eugénio Teixeira

Está a terminar em Cabo Verde a campanha eleitoral para as eleições autárquicas de 1 de Julho.

Está a terminar em Cabo Verde a campanha eleitoral para as eleições autárquicas de 1 de Julho para escolher os presidentes de câmaras, assembleias, vereadores e deputados dos 22 municípios do arquipélago.

Durante 15 dias, os candidatos do PAICV, MPD, UCID, PTS e grupos de cidadãos independentes percorreram todas as localidades dos municípios onde concorrem, levando ideias de projectos que pretendem executar em caso de vitória nas eleições de 1 de Julho, as sextas que se realizam desde que o arquipélago cabo-verdiano optou pelo regime multipartidário.

Ao longo da campanha marcada por algumas trocas de farpas entre os diferentes candidatos, ficou demonstrado como de resto era de esperar, que a disputa será mais renhida entre o PAICV e o MPD, os dois principais partidos políticos.

O Partido Africano da Independência de Cabo Verde concorre nos 22 municípios, o Movimento para a Democracia em 20 e apoia duas candidaturas independentes no Sal e São Filipe – Fogo, a União Cabo-Verdiana Independente apresenta candidatos em 5 concelhos, enquanto 5 grupos independentes também entram na corrida eleitoral do próximo Domingo.

Neste momento, o MPD é o principal partido autárquico com 11 Câmaras, o PAICV governa 10 autarquias e o Grupo Independente GIMS lidera o município do Sal.
Para as eleições de 1 de Julho, o PAICV traça como meta, manter as atuais e ganhar mais 2 câmaras, para ser a principal força, enquanto o MPD diz que parte confiante na renovação de mandato nos 11 municípios que dirige e que perspectiva aumentar as vitórias, para continuar na liderança do poder local.

Outro dado que se pode avançar, prende-se com o forte envolvimento dos líderes dos principais partidos, com o primeiro-ministro e presidente do PAICV, José Maria Neves, a percorrer quase todos os municípios para presidir a comícios e também realizar contactos directos com os eleitores, a mesma situação se verificou com o presidente do MPD, Carlos Veiga, que também fez deslocações a vários pontos do país para apoiar os candidatos do seu partido.

Nestas eleições municipais, os homens continuam a liderar, mas já se regista maior número de mulheres nas listas.
Para as eleições do próximo Domingo, 1 de Julho, 5 senhoras concorrem à presidência de câmaras, com Filomena Martins em São Vicente, Rosa Rocha em Porto Novo, Leonesa Fortes na Ribeira Grande de Santo Antão e Vera Almeida no Paul, ambas nas listas do PAICV e Glória Silva na Ribeira Brava de São Nicolau, que entra na corrida nas listas do MPD.

Em termos da disputa nos principais pontos do país, a luta é rija na Praia a capital, São Vicente e Santa Catarina de Santiago, todas governadas pelo Movimento para a Democracia, partido que se mostra confiante na renovação de mandato, enquanto o PAICV tenta reconquistar a Praia e Santa Catarina, e ganhar São Vicente pela primeira vez.

O Porta-voz da Comissão Nacional de Eleições, Hélio Sanches, garante que essa estrutura criou todas as condições para o normal funcionamento do processo eleitoral, esperando que todos os cidadãos possam exercer de forma livre, o direito de voto no próximo Domingo.

Segundo a Comissão Nacional de Eleições, estão inscritos e 282.523 eleitores, 2.054 dos quais, cidadãos estrangeiros, com direito a votar nas eleições de Domingo.

XS
SM
MD
LG