Links de Acesso

Nova barragem hidroeléctrica em Angola em 2017

  • Isaías Soares

Barragem Hidroeléctrica Inga One no rio Congo

Barragem Hidroeléctrica Inga One no rio Congo

A construção da barragem hidroeléctrica de Laúca, no rio Kwanza, no município de Cambambe, província do Kwanza-Norte, durante os próximos cinco anos e 18 meses vai consumir 370 milhões de dólares norte-americanos.

Nova barragem hidroeléctrica em Angola em 2017

A construção da barragem hidroeléctrica de Laúca, no rio Kwanza, no município de Cambambe, província do Kwanza-Norte, durante os próximos cinco anos e 18 meses vai consumir 370 milhões de dólares norte-americanos.

O ministro de Estado e da Coordenação Económica, Manuel Vicente, lançou recentemente a primeira pedra para edificação do empreendimento que produzirá 2067 Megawatts (quatro vezes mais que Capanda).

Os ganhos das infra-estruturas permitirão o aumento do potencial energético e da indústria nacional, “o que vai nos permitir cobrir o défice e, quiçá, ultrapassar as necessidades que actualmente ainda temos”, precisou o governante aos considerar que “se força motriz é difícil promover o desenvolvimento industrial e uma das grandes vantagens que esse empreendimento vai trazer é precisamente dar suporte para este grande desenvolvimento industrial”.

“As disponibilidades financeiras estão garantidas há alguns recursos locais que se precisarão de ser unidos, estamos a negociar as linhas de financiamento, precisamente para cobrir o empreendimento desta empreendedora, (…) todos os estudos preparatórios, quer de viabilidade, impacto ambiental inerentes a uma obra desta natureza foram empreendidos nos anos anteriores”, confirmou o ministro.

Segundo ele, “o lançamento pressupõe que estes estudos estão completamente concluídos e estão salvaguardadas todas questões ambientesi”.

A construtora brasileira Odebrecht ganhou o concurso público para a execução da empreitada, enquanto uma empresa alemã poderá fornecer parte dos equipamentos.

A segunda maior central hidroeléctrica do país poderá absorver uma força humana na ordem de 5000 almas, das quais 1.500 para o desvio do rio e 3500 empregos directo.

O governador de Malanje, Boaventura da Silva Cardoso, que falava na localidade de Nhangue Ya Pepe, comuna de São Pedro da Quilemba, município Cambambe, disse que vários jovens da sua região poderão concorrer para o primeiro posto de trabalho.

“Na fase de instalação serão criados mais de 3000 postos de trabalho e como Malanje fica aqui a poucos quilómetros, certamente, que os jovens malanginos poderão aproveitar esta soberana ocasião para arranjar emprego”, defendeu.

Laúca será erguida com um maciço composto por blocos de rocha compactada, com uma altura de 133 metros, 908 de cumprimento, uma albufeira inundada de 188,10 quilómetros quadrados de diâmetro e queda bruta de água de 130,95 metros.

No primeiro semestre de 2016 a execução da empreitada poderá atingir 35 por cento, com um investimento de 72 milhões de dólares norte-americanos, com a geração de 500 Megawatts de energia.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG