Links de Acesso

EUA: Decisão do Supremo Tribunal vem animar debate político

  • Jim Malone

Lei de Imigração do Estado do Arizona é vista pelo campo republicano como a mais actual política de luta contra a imigração ilegal ao mesmo tempo que é considerada de tendecialmente racial pelos seus opositores

Lei de Imigração do Estado do Arizona é vista pelo campo republicano como a mais actual política de luta contra a imigração ilegal ao mesmo tempo que é considerada de tendecialmente racial pelos seus opositores

Juízes promoveram a questão da imigração para a contenda eleitoral, e especilaistas afirmam que Obama pode sair reforçado em Novembro

Supremo Tribunal coloca imigração no debate eleitoral

A decisão do Supremo Tribunal em anular os mais controversos artigos da lei de imigração do Estado do Arizona, deixa antever que a questão da imigração vai ser um dos maiores temas da campanha presidencial.

Grande parte da lei de imigração do Arizona que tinha por alvo os imigrantes ilegais foi anulada incluindo um dos seus artigos que permitia a polícia deter suspeitos ilegais sem ordens do juiz.

Contudo o Supremo Tribunal deixou intocável o mais polémico articulado da lei em questão. Trata-se da cláusula que requere a polícia estadual para verificar o estatuto de residência do inquerido, no caso de haver fortes suspeitas de a pessoa em causa se encontre ilegalmente no território americano. Os críticos da lei disseram que este artigo pode conduzir a uma perseguição de ordem racial.

Muitos dos activistas pro-imigração consideraram no entanto a decisão do Tribunal como sendo uma vitória e cujo impacto será determinante nas eleições presidenciais de Novembro.

Eliseo Medina é membro do Sindicato Internacional de Empregados e Serviços aqui em Washington DC.

“O Tribunal Supremo tinha que dar a sua palavra hoje. No dia 6 de Novembro os Latinos vão dar a deles. Vamos de facto dizer que esta lei é errada. Ela será derrubada pelo poder dos nossos votos.”

Ainda na onda de reacções suscitadas pela decisão do Tribunal, o presidente Barack Obama emitiu um comunicado apelando ao Congresso para aprovar a lei de reforma compreensiva da imigração. O seu provável adversário para as eleições de Novembro, o antigo governador do Estado de Massachusetts, Mitt Romney publicou por sua vez um comunicado acusando o presidente de falhanço em liderar a política de imigração.

A decisão do Tribunal Supremo parece no entanto favorável a ambas as partes, e os observadores políticos afirmam por sua vez que ela deverá dar vigor ao espectro político até as eleições.

Para Larry Sabato professor de ciências políticas da Universidade da Virgínia, os opositores da lei do Arizona têm mais razões para celebrar em relação aos que a apoiam.

“Tem-se visto ambas partes a congratularem-se com alguma coisa desta decisão. Mas quando a analisamos, vemos que o Tribunal Supremo promove a posição do governo federal a um nível mais alto que a posição do Estado do Arizona.”

O especialista em sondagens da Universidade de Quinnipiac, Peter Brown diz por sua vez que a decisão do tribunal tem implicações a curto e longo prazos.

“O que a decisão do Tribunal Supremo traz é a manutenção da questão da imigração a frente e no centro do debate político. E ao longo prazo, significa que grande número das legislações estaduais nesta matéria vai ter um tratamento idêntico, pelo menos no que toca as partes aprovadas pelo Supremo Tribunal.”

Cinco outros Estados adoptaram legislações semelhantes ao do Arizona e estavam a espera pelo veredicto do Supremo Tribunal.

Os especialistas afirmam que o presidente Barack Obama terá obtido com esta decisão mais uma vantagem na disputa do voto Latino, ele que recentemente já tinha decretado o fim de deportação de centenas de milhares de jovens imigrantes ilegais que foram trazidos ao solo americano pelos seus progenitores.

XS
SM
MD
LG