Links de Acesso

Angola: Educação continua a deixar muito a desejar

  • Agostinho Gayeta

Instituto Médio Agrário de Malanje

Instituto Médio Agrário de Malanje

Os professores queixam-se por exemplo de deficiências no que respeita a material didáctico e da falta de efectivos para um número cada vez maior de alunos.

A educação em Angola tem revelado nos últimos anos alguns progressos do ponto de vista do número de salas de aula, mas em relação à qualidade o ensino angolano ainda deixa muito a desejar.

Os professores queixam-se por exemplo de deficiências no que respeita a material didáctico e da falta de efectivos para um número cada vez maior de alunos.

Os analistas reconhecem que tem sido feito um esforço pelo governo para o alcance das metas do milénio para o sector de ensino, mas salientam que o mesmo tem ficado bastante aquém do desejado.

Este o tema da nossa mesa-redonda de hoje.

Convidados: Victor Barbosa, coordenador nacional da “Rede de Educação para Todos até 2015” e presidente da “Associação Angolana para Educação de Adultos” e Manuel de Vitória Pereira, vice-presidente do Sindicato Nacional dos Professores.

XS
SM
MD
LG