Links de Acesso

Investimentos em terras prejudicam camponeses - ONG moçambicana


Investimentos em terras prejudicam camponeses - ONG moçambicana

Investimentos em terras prejudicam camponeses - ONG moçambicana

Justiça Ambinetal e União dos Camponeses ultima relatorio sobre a questão

Investimentos de companhias multinacionais em projectos agrícolas em Moçambique estão a causar crescentes conflitos com camponeses e poderá resultar em futuros confrontos, avisou a directora da organização justiça Ambiental, Anabela Lemos.

A justiça Ambiental e a União dos Camponeses estão a ultimar um relatório em que a questão dos investimentos e os seus efeitos é analisada.

Anabela Lemos disse á Voz da América que antes dos investimentos serem feitos são feitas muitas promessas aos camponeses que residem nessas áreas e que essa promessas não são muitas vezes cumpridas.

Esses camponeses vivem muitas vezes em zonas “desligadas” não conhecendo os pormenores dos investimentos. Para além disso, acrescentou, muitas vezes autoridades locais como régulos beneficiam desses investimentos mas os camponeses que trabalham a terra nada usufruem.

O relatório a ser ultimado surge numa altura em que aumentam em alguns círculos preocupações sobre o crescimento dos investimentos por multinacionais em terras agrícolas.

Grandes companhias multinacionais investem em projectos agrícolas em redor do mundo certos agora que a sua produção será fonte de lucros num mundo em que a procura de alimentos aumentou.

Um estudo publicado recentemente pelo Oakland Institute, um centro de estudos sediado aqui nos Estados Unidos disse que só em 2009 quase 60 milhões de hectares, uma área do tamanho da França, foram comprados ou alugados para projectos agrícolas. Isso é um aumento brutal em relação a anos anteriores quando a media nunca era superior a 4 milhões de hectares.

O instituto disse que na maior parte dos casos tem havido o que chama de falta de transparência extrema nas negociações e acordo acrescentando que grandes investimentos em terra em África estão de facto a resultar numa maior insegurança alimentar, deslocação de pequenos agricultores, conflitos e devastação do meio ambiente. Isso diz o relatório poderá contribuir para uma maior instabilidade politica algo que Anabela lemos disse ser um risco concreto em Moçambique.

Anabela lemos disse que companhias de todos os países do mundo estão a comprar terras em Moçambique.

“Temos aqui as Nações Unidas,” disse ela.

Ouça uma conversa que Anabela Lemos teve com a Voz da America sobre esta questão carregando na barra azul no topo.

A entrevista fez parte do nosso programa Temas e Debates que vai para o ar todas as Quintas-feiras.

XS
SM
MD
LG