Links de Acesso

Estados Unidos reforçam a luta anti-terrorista no Iémen


Extremistas pro-al-Qaida no sul do Iémen

Extremistas pro-al-Qaida no sul do Iémen

Director da CIA, Leon Panetta esteve no Senado e defendeu a continuidade das operações e criação de uma base secreta

A CIA aumentou os seus esforços aos ataques anti-terroristas no Iémen.

Várias agências de notícias assim como rádios e televisões têm reportado o aumento dos ataques da Agencia Central de Inteligência através de aviões-drones contra as bases terroristas que supostamente procuram aproveitar-se da actual instabilidade política para se instalarem nas instituições oficiais.

De acordo com as noticias a CIA tem planos de reforço dos ataques às células da al-Qaida na Península Arábica através do recurso aos aviões não pilotados e à construção de uma nova base num local secreto no Golfo Pérsico.

Por causa dos protestos de rua e da violência que conduziram o Iémen a uma situação de incerteza política, os responsáveis americanos tem dado voz a crescente preocupação do eventual ressurgimento em força da al-Qaida na Península Arábica.

Os responsáveis da CIA não comentam as notícias para já, mas o seu director Leon Penetta que deverá ser nomeado nos próximos dias Secretário da Defesa, disse durante a audiência de sua confirmação no Senado que os esforços da luta anti-terrorista no Iémen não serão interrompidos.

“A nossa visão tem sido levar a cabo operações em todas essas áreas onde a al-Qaida esteja presente e persegui-los de forma que não tenham como se escapar. É obvio que é uma situação de perigo e de incerteza, mas continuamos a trabalhar com agentes no terreno tentando reforçar o anti-terrorismo. Trabalhamos com o Comando Conjunto para as Operações Especiais, bem como participamos nas suas operações.”

O antigo analista da CIA, Emile Nakhleh diz que a al-Qaida e os Estados Unidos estão ambos a reforçar as suas posições no Iémen.

“Talvez a agencia CIA esteja a agir mais rápido que os radicais e elementos da al-Qaida na Península Arábica, e tentar tirar vantagem desta situação de incerteza. Por outras palavras existe uma incerteza e há mais acções da parte do contra-terrorismo.”

Os ataques aéreos americanos no Iémen não são recentes. O Comando Conjunto de Operações Especiais tem coordenado com a CIA precedentes ataques, através de aviões ou mísseis cruzeiros e em consultas com as autoridades iemenitas.

O presidente Ali Abduallah Saleh e o seu regime tornaram-se num baluarte anti-al-Qaida e os Estados Unidos têm investido milhões de dólares em ajudas anti-terrorismo no Iémen. Numa mensagem secreta da embaixada americana de Janeiro de 2010 e publicada pela Wikileaks, o presidente Saleh é citado como tendo dito ao General americano David Petraeus, que sempre irão assumir que os bombardeamentos contra as posições dos extremistas são do governo iemenita e não americano.

Mas esses ataques aéreos viriam a ser suspensos há um ano, pelo facto de alguns deles terem provocado baixas civis. Actualmente o presidente Saleh está isolado depois de ter resistido a repetidos apelos para se demitir. Ele foi ferido recentemente num ataque ao palácio presidencial e encontra-se em tratamento na Arábia Saudita e o seu regresso mantém-se incerto.

XS
SM
MD
LG