Links de Acesso

Angola: Activistas das Lundas julgados e condenados sem advogado


Marcolino Moco advogado dos activistas

Marcolino Moco advogado dos activistas

Advogado dos réus não foi informado da realização do julgamento. Lei angolana proibe julgamento sem advogado de defesa

Activistas sentenciados sem advogado

Sem a presença de advogados dois cidadãos angolanos foram condenados Quarta-feira por um tribunal da Luanda Norte a penas de prisão de um ano e seis meses por actividades contra a segurança do estado.

Os dois haviam sido detidos em Fevereiro deste ano juntamente com um terceiro homem que foi posteriormente libertado.

José Mateus Zecamutchima da Comissão do Protectorado das Lundas uma organização que luta pela autonomia da região disse á Voz da América que o advogado dos acusados não foi notificado do julgamento. O advogado está agora a preparar um recurso.

Na sua entrevista Zecamutchima disse também que activistas das Lundas que já cumpriram penas de prisão a que foram condenados continuam detidos sem qualquer justificação.

O secretário de estado dos direitos humanos, António Bento Bembe que esteve recentemente nas Lundas tinha prometido activar os mecanismos para a libertação desses detidos.

“Regressou a Luanda e desapareceu,” disse o dirigente da Comissão do Protectorado das Lundas que manifestou cepticismo quando à possibilidade de Bento Bembe resolver o caso.

XS
SM
MD
LG