Links de Acesso

Namibe: Fortes ventos geram desmaios e deixam famílias ao relento

  • Armando Chicoca

Vista geral do porto do Namibe

Vista geral do porto do Namibe

O vento leste que se abateu sobre a cidade do Namibe deixou famílias ao relento e estudantes desmaiados hospitalizados por alegada insuficiência de oxigénio.

Namibe:fortes ventos geram desmaios e famílias ao relento

O vento leste que se abateu sobre a cidade do Namibe deixou famílias ao relento e estudantes desmaiados hospitalizados por alegada insuficiência de oxigénio.

As meninas foram uma vez mais as principais vítimas dos desmaios nas escolas em consequência desta tempestade, depois do pesadelo do ano passado, cujo desfecho ainda por esclarecer.

Para este caso que tem a ver com fortes ventos que se abatem sobre o Namibe, e no caso do socorro das meninas desmaiadas, nas suas respectivas escolas, valeu a pronta intervenção da comunidade escolar (professores e encarregados de educação), auxiliados pelas forças policiais locais, bombeiros e membros da sociedade civil, a tempo e hora, junto das unidades hospitalares.

No Hospital Pediátrico do Namibe, onde funciona provisoriamente o banco provincial de urgência, a Voz de América conversou com algumas estudantes vítimas dos desmaios resultante do chamado vento leste nesta urbe na situação de recuperados.

Os moto-taxistas no seu vaivém em procura do seu ganha-pão também não escaparam dos efeitos desta calamidade, causando-lhes sangramentos nasais.

O chefe dos kupapatas do bairro Cambongue, Abel Ernesto, mais conhecido por Chivukuvuku, manifestou a necessidade de se abraçar o projecto governamental de arborização da cidade do Namibe, denominado “Minha Planta Minha Xara” visando conter os efeitos nocivos dos ventos nesta parcela desértica.

«Sete companheiros meus deitaram sangue pelas narinas, outras primas minhas estudantes foram parar ao hospital desmaiadas. Vamos plantar mais árvores na cidade do Namibe», defendeu o jovem kupapata "mototaxista" do bairro Cambongue

O Administrador do Município do Namibe, Armando Valente, manifestou-se preocupado com a calamidade natural e comparou os danos causados pelo vento leste, na manhã do dia 11, com os das enxurradas de Março do ano passado que além de terem deixado população ao relento, arrasou casas, lavras, escolas e centros de saúde.

"Só espero que durante os três dias de vento leste, baixe a intensidade, porque senão, teremos muitos problemas", lamentou o administrador do Município do Namibe Armando Valente

Segundo o Administrador do Município do Namibe, as autoridades governamentais procedem o levantamento dos danos e garantem apoios as vítimas, dentro das possibilidades locais.

XS
SM
MD
LG