Links de Acesso

Comissários eleitorais da UNITA empossados em Malanje


Carlos Xavier, ex-secretário provincial da JURA

Carlos Xavier, ex-secretário provincial da JURA

O presidente da Comissão Provincial Eleitoral de Malanje, José Muhongo, empossou na segunda-feira, os 42 comissários municipais eleitorais da UNITA tendo-os convidado a exercerem com afinco as acções para que foram escolhidos, no âmbito da preparação das terceiras eleições gerais em Angola a decorrer no próximo dia 31 de Agosto.

Comissários eleitorais da UNITA empossados em Malanje

O presidente da Comissão Provincial Eleitoral de Malanje, José Muhongo, empossou na segunda-feira, os 42 comissários municipais eleitorais da UNITA tendo-os convidado a exercerem com afinco as acções para que foram escolhidos, no âmbito da preparação das terceiras eleições gerais em Angola a decorrer no próximo dia 31 de Agosto.

“Pensamos estarem criadas as condições para o desempenho das nossas tarefas, devo pedir aos senhores comissários para que o acto que a gente acaba de formular não seja apenas no registo de tomadas de posse, mas cada um de nós deve sentir-se a responsabilidade das tarefas que já estão em curso”, recomendou José Muhongo, para depois afirmar que “devem juntar-se aos outros comissários que se encontram nos seus respectivos municípios porque a nossa tarefa está aí, para que possamos ir junto das comunidades”.

O comissário Carlos Xavier Luís Lucas, antigo secretário provincial da Juventude Unida Revolucionária de Angola (JURA), afirmou que estão ultrapassados os condicionalismos que impediam a tomada de posse dos seus colegas de bandeira.

“Já sonhava com esse empossamento, porquanto já teríamos sido empossados há muito tempo se não fosse aquele litígio que envolveu a Dra. Susana Inglês, uma vez dissipado esse imbróglio queremos mesmo adiantar que as coisas poderão em certa medida correr tal como mandam os postulados das próprias eleições gerais”, recordou.

Em vésperas do sufrágio universal, o coordenador político daquela formação política no município do Kiwaba-Nzoji, Inácio Moxe Passos demarcou-se da organização na última sexta-feira.

O partidário do movimento criado por Jonas Savimbi disse que no seio da organização reina o tribalismo e falta de interesse dos responsáveis para a solução de questões ligadas à intolerância política supostamente praticada por pessoas próximas ao partido no poder.

“Por questões de discriminação que o partido leva a cabo achei melhor a partir desta data, sexta-feira, dia 11, deixar de ser da UNITA. Os sulanos são mais considerados na liderança aos cargos de direcção até mesmo os deputados para representar a província de Malanje são sulanos em vez de malanginos”, reclamou.

“Essa direcção do partido não resolve nem defende os problemas de fricções que os seus quadros sofrem por militantes do MPLA, assim sendo passam crises, atravessam problemas sem a direcção dar a sua cara”, concluiu Inácio Moxe Passos.

Inácio Moxe Passos, com mais de 20 anos na UNITA, adquiriu do governo de Malanje 200 hectares de terreno. Doravante vai dedicar-se à agricultura e ao comércio geral na sua terra de origem, Kiwaba-Nzoji, deixando toda actividade política, mas aconselha os malanginos, em particular e os angolanos, em geral, a escolherem o melhor representante no dia do voto.

XS
SM
MD
LG